Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Comunidade de mobiliza e legaliza cemitério com mais de 160 anos

Com mais de 4,5 hectares de terreno, um dos cemitérios mais antigos de Mafra, está prestes a ser legalizado. A informação é do presidente da Associação do Cemitério do Butiá do Brás, Jose Enoir Lopes Barão.


Segundo Barão, o terreno foi doado para a comunidade há mais de 160 anos, desde então, mais de dez comunidades utilizam o cemitério, mas, sem ter um registro oficial, muitas informações foram perdidas. Os túmulos mais antigos datam a partir de 1940.

Há alguns anos, a prefeitura tentou intervir e municipalizar, mas a proposta não agradou os moradores e em julho de 2016, a Associação do Cemitério do Butiá do Brás foi fundada com o objetivo de recuperar, organizar e registrar o cemitério como diz a Lei.

“O trabalho foi árduo, mas já conseguimos reformar os banheiros, temos luz e água encanada, em dois meses vamos legalizar a doação do terreno junto ao Cartório para o nome da associação e dar continuidade aos trabalhos em prol da comunidade”, diz.

As comunidades de Butiá do Brás, São Lourenço, Campina Konkel, Butiá dos Taborda, Bela Vista do Sul, Avencal, Saltinho do Canivete, Butiázinho, Pedra Fina, Butiá do Lageado e Butiá Santa Rita fazem parte da associação.

Cada família paga uma taxa anual de R$ 100 reais, e é com esse valor que a associação faz as benfeitorias necessárias.

De acordo com a atual legislação brasileira, existe uma série de regras para instalação de um cemitério, especialmente por causa das sepulturas nos solos. Uma delas, por exemplo, determina que o fundo do caixão deve estar a pelo menos 1,50m de distância do nível mais alto do lençol freático.

Fonte: Jornal Rio Mafra Mix

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros