Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 22 de maio de 2015

À espera da COP21

A edição de maio de 2015 da Eco21, uma das principais publicações sobre meio ambiente e sustentabilidade no Brasil, traz excelentes textos. Veja o editorial e o índice.


Por Lúcia Chayb e René Capriles –

Esperando a COP21 embaixo de uma árvore seca

No início de “Esperando Godot”, seu autor, Samuel Beckett, descreve o cenário: “Uma estrada de terra. Uma árvore. Entardecer”. O personagem Estragon pronuncia a primeira frase: “Nada a ser feito”; o antagonista Vladimir responde: “Estou começando a concordar com essa opinião”. Desde que Sófocles escrevia suas tragédias 500 anos antes de Cristo, o teatro sempre foi o melhor retrato da realidade e hoje “Godot” pode ser a mais eloquente parábola à espera da COP-21 da Convenção sobre Mudanças Climáticas. Nessa estrada poeirenta, sob a única árvore que restou duma floresta, os dois personagens falam um com o outro até a exaustão, mesmo sem terem nada a se dizer;eles só esperam algo ou alguém que nunca chega,um futuro, uma explicação, um acordo com o qual possam sobreviver. Nada mais semelhante ao processo das Conferências das Partes das Convenções da ONU.

Seguindo nessa linha, pode-se lembrar que o Ministro das Relações Exteriores francês, Laurent Fabius, anfitrião do encontro de Paris, manifestou recentemente seu ceticismo em relação à assinatura de um acordo vinculante que limite o aquecimento global. Ele disse: “Até agora, os informes enviados pelos países para contribuir na redução das emissões de CO2 não são suficientes para atingir o objetivo de 2°C”.

A Chanceler Angela Merkel, por sua vez, declarou numa reunião preparatória da COP-21: “Alemanha está do lado da França para sairmos exitosos da Cúpula de Paris, mas só poderemos conseguirisso todos juntos”. Ao que François Hollande acrescentou: “O tempo passa e não temos tanto tempo”. Lembraram que em Copenhague os países industrializados prometeram US$ 100 bilhões, anualmente, para medidas de mitigação ao aquecimento global.

O Brasil, por sua vez, acelera a discussão interna sobre qual será a proposta encaminhada ao Fórum para a Mitigação das Emissões de Gases Causadores do Efeito Estufa. A previsão é que a primeira versão esteja pronta somente em Outubro e que o nosso país sugira uma redução superior a 38% em relação ao nível de emissões registrado em 1990, ano-base utilizado pelo Protocolo de Kyoto.

Recente pesquisa encomendada pelo Observatório do Clima e pelo Greenpeace-Brasil revelou que o brasileiro está muito preocupado com as mudanças climáticas e pensa que o Governo nem tanto. Segundo a pesquisa 95% dos cidadãos acham que as mudanças climáticas já afetam o Brasil. Para 9 em cada 10 entrevistados, as crises da água e energia têm relação direta com o tema, sendo que para 74% há muita relação entre a falta de água e energia e as mudanças climáticas. No entanto, para 84% dos consultados, o Governo faz muito pouco para enfrentar o problema. “O cidadão médio tem um ótimo nível de entendimento das causas da mudança climática e de seu impacto sobre o cotidiano da população. Está insatisfeitocom o baixo grau de prioridade dado pelo Governo a esse tema, crucial para o desenvolvimento do País”, destaca Carlos Rittl, Secretário-Executivo do Observatório do Clima.

Essa preocupação já faz parte do quotidiano do Papa Francisco. Num recente encontro preparatório para a COP-21 realizado no Vaticano, ele disse: ‘Quando o futuro do Planeta está em jogo, não há fronteiras políticas para nos proteger dos efeitos de degradação ambiental e social”.

Essa imobilidade face ao desastre que se aproxima nos faz lembrar do final de “Godot”: O cenário é o mesmo, apenas a árvore está um pouco diferente, agora com algumas folhas. No diálogo final, Vladimir pergunta: “Então, devemos partir?” e Estragon responde: “Sim, vamos”. E Beckett, premonitoriamente, escreve: “Eles não se movem”. (Eco21/ #Envolverde)

Índice

04 Carlos Nobre – 2015 é crucial para o futuro

05 MaríaMáñez Costa – Earth Leagueapela à COP-21

06 Mónica Araya – América Latina será líder no caminho à Paris?

10 Tania Cosentino – Será que vai chover?

12 José Eli da Veiga – Desatar o nó da Agenda Pós 2015

14 IaraPietricovsky – ODS da ONU marginalizam a sociedade civil

16 Carlos Minc – Ecologia Humana

18 Renato Amendola – Proprietários rurais são pagos para garantir água

19 Cristiane Mazzetti – Desmatamento: a falta de água começa aqui

22 Santiago G. López – Acciona inaugura fábrica de aerogeradores na Bahia

24 Cristina Ávila – Marilene Ramos é a nova Presidente do IBAMA

28 Jaime Gesisky – Carta pede à Presidenta veto à Lei da Biodiversidade

29 NuritBensusan – Tristeza não tem fim, biodiversidade, sim…

30 Maria L. Campos – As UCs marinhas resistem apesar dos problemas

32 Luciene de Assis – Pesquisadores listam toda a fauna brasileira conhecida

34 Lúcia Chayb – Secretários de Meio Ambiente debatem a Mata Atlântica

36 Jeffrey Sachs – Não temos como fugir da sustentabilidade

38 Juliana Guarexick – Entrevista com Dal Marcondes

40 Bruno Toledo – A hora e a vez dos hidrofluorocarbonetos

42 Sandro de Miranda – Deputados atropelam direito à informação sobre OGM

43 Irina Utkina – Um guia para proteger as crianças dos agrotóxicos

44 Marcus Nakagawa – PMEs mais sustentáveis e o consumo

46 NuriaMartí – Novo método para melhorar reciclagem dos metais

47 Elcio L. Farah – Falha no controle de veículos a diesel

48 Ulisses Lacava – Oceana cria Lista Azul pela pesca sustentável

50 Leonardo Boff – A era das grandes transformações

* Para assinar clique aqui.


Fonte: Envolverde

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros