Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Ibama interrompe um dos maiores desmatamentos do Alto Paranaíba

Uma operação do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) interrompeu um dos maiores desmates ilegais já constatado na região do Alto Paranaíba.


O desmate de 61 hectares estava ocorrendo em uma fazenda de Monte Carmelo. A área foi embargada e o proprietário multado em R$ 310 mil. A informação foi divulgada na quarta-feira (13) no portal do órgão.

O Ibama informou que a ação foi realizada por agentes ambientais do escritório do Ibama em Uberlândia e atendeu a uma solicitação do Ministério Público Federal (MPF). A operação ainda contou com apoio da Polícia Ambiental de Patrocínio.

Segundo o chefe regional do Ibama de Uberlândia, Aloísio Romar, o órgão recebeu a denúncia e dois técnicos foram ao local fazer a vistoria. “Na fazenda, que fica a 13 quilômetros da cidade, foram levantados três pontos de desmatamento. Na denúncia constava que poderia haver mais de 200 aroeiras no chão. O número não foi confirmado, mas as equipes identificaram a maior parte do desmatamento sendo mesmo de aroeira, arvóre de corte proibido”, disse.

Aloísio Romar informou que o dono não estava na propriedade quando o Ibama e a polícia chegaram ao local. Uma das pessoas da fazenda informou que o local desmatado seria utilizado para pasto para gado. “Notificamos o proprietário para comparecer à sede do Instituto e logo que ele se apresentou foi confirmado que não havia nenhum tipo de autorização ou licenciamento para o corte das árvores. Com isso, foi embargada toda e qualquer atividade na área dos 61 hectares. Se o proprietário não cumprir o embargo, será novamente multado”, acrescentou.

O chefe regional disse ainda que um Boletim de Ocorrência (BO) foi feito e que o MPF foi comunicado do crime. “As providências penais e o inquérito agora ficam a cargo deles”, concluiu. 

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros