Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Caranguejo invasor ajuda a reverter destruição ambiental nos EUA


Um estudo realizado pela Universidade Brown, nos Estados Unidos, aponta que uma espécie invasora de caranguejo está ajudando a reverter a destruição de pântanos que compõem o ecossistema de Cape Cod, no estado de Massachusetts, nos EUA.


A pesquisa, publicada no periódico científico “Ecology”, ressalta que a presença do caranguejo-verde (da espécie Carcinus maenas) na região tem servido para controlar a população de outro animal, responsável por problemas ambientais: o caranguejo da espécie Sesarma reticulatum.

As análises dos cientistas apontam que o caranguejo-verde ocupou o lugar dos predadores naturais da espécie Sesarma reticulatum, que estão desaparecendo. Como o caranguejo Sesarma reticulatum é herbívoro, ele devora a vegetação dos pântanos – mas a população desta espécie está sendo controlada pelo caranguejo-verde, sugere o estudo.

Pesquisas anteriores apontaram que os predadores da espécie Sesarma reticulatum entraram em declínio devido à pesca esportiva na região.

“Humanos causam impacto no ecossistema além do imaginado”, disse o pesquisador Tyler Coverdale, em nota divulgada pela universidade. Ele assinala que ações como a pesca em excesso fazem espécies desaparecerem de seus habitats naturais, enquanto outras, como viagens de navio o comércio, “trazem espécies de fora e fazem com que elas se tornem comuns em regiões onde não são nativas”, tornando-se invasoras.

Na maioria das vezes, pondera Coverdale, as duas ações têm impactos negativos. “Mas neste caso, uma espécie invasora está servindo potencialmente para restaurar o equilíbrio ecológico perdido”, ressaltou o pesquisador, na nota da instituição.

Erosão – Os cientistas notaram que há anos os pântanos de Cape Cod, cobertos por vegetação que inclui principalmente grama, têm sido degradados, com o solo ficando exposto à erosão. Um dos principais atores deste processo é a espécie Sesarma reticulatum.

Há algum tempo, no entanto, os pesquisadores perceberam que as plantas voltaram a crescer em algumas áreas, ainda que de forma muito tímida. Com cálculos feitos para o estudo, os cientistas constataram haver uma relação entre áreas com grande presença de populações do caranguejo-verde e em que há recuperação de vegetação.

“Ver os pântanos começarem a se recuperar, ao menos em sua cobertura de grama, é impressionante. Quando constatamos este ‘ressurgimento’, encontramos grandes quantidades de caranguejos-verdes nas regiões em recuperação. Então decidimos quantificar isso”, ressaltou o pesquisador Mark Bertness, um dos autores do estudo.

Eles também fizeram testes com animais de ambas as espécies, e constataram que os caranguejos Sesarma reticulatum, que são herbívoros, consomem menos vegetação ao serem confrontados com os animais da outra espécie no meio ambiente. Em geral eles também são derrotados em embates, sobrevivendo em apenas 15% das vezes, dizem os pesquisadores. 

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros