Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Grupo Ambiental e pescadores retiram 20 toneladas de lixo do Tietê

Pescadores da região de Botucatu (SP) retiraram mais de 20 toneladas de lixo das margens do Rio Tietê. O trecho percorrido foi de 140 km nas duas margens da Represa Barra Bonita, no trecho entre Botucatu, Anhembi e São Manuel. Todo material retirado das margens do rio é enviado à Cooperativa de Agentes Ambientais de Botucatu, que realizam sua triagem e, posteriormente, é revertido em renda para os cooperados.

O trabalho durou 15 dias e foi concluído no bairro Rio Bonito, com suporte do Grupo Ambiental Região Botucatu, formado desde 2013. Esta é a segunda operação “Verão Mais Limpo”, promovida em menos de 1 ano.

“Todo o lixo que se joga em São Paulo e outras cidades que são cortadas pelo Tietê vem parar aqui. Já iniciamos conversas com a AES Tietê, que ficou bastante animada em multiplicar essa ação a outras barragens do Estado de São Paulo”, afirma o secretário municipal de Meio Ambiente, Perseu Mariani.

Edvandro Soares de Araújo, presidente da Colônia de Pescadores Z-20 de Barra Bonita, que abrange 220 municípios do Estado, conta que a iniciativa só tem gerado benefícios à categoria.

“Aumentou o volume de lixo coletado porque temos mais estrutura. As empresas repassam o dinheiro da gasolina e o que sobra é dividido entre os pescadores. Quanto mais limpo estiver o rio é sinal que teremos um peixe mais saudável para ser distribuído na região”, diz.

Como prêmio, as empresas envolvidas na ação repassam aos pescadores cerca de R$ 10 mil. Esse recurso vai para o reembolso do combustível utilizado durante a coleta do lixo e reparos nas embarcações e compra de novas redes.

Carlos Augusto Mendes, gerente da agência Cetesb em Botucatu, afirma que todo esse lixo retirado do rio poderia demorar centenas de anos para se decompor junto à natureza. “O plástico, por exemplo, não deixa o Sol penetrar nas águas, causa uma eutrofização das águas, e daí você tem uma oxigenação menor, causando sérios danos aos organismos vivos”, explica.

Também como ação para combater a poluição do rio, a Polícia Ambiental realiza operações para coibir os crimes ambientais. “Pessoas que são pegas poluindo os rios são multadas e conduzidas à delegacia. Mas o que queremos com essa ação de limpeza é despertar a consciência coletiva, pois o lixo nos rios atrapalha a navegação, a pesca, o turismo e lazer”, explica Gustavo Henrique do Nascimento, tenente da Policia Militar Ambiental.

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros