Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Ecologistas recorrem contra projeto na Grande Barreira de Corais

Ecologistas australianos apresentaram nesta segunda-feira (9) um novo recurso à justiça depois que o governo de Canberra autorizou um polêmico projeto de mineração do grupo indiano Adani, que os ativistas consideram não levar em consideração o impacto à Grande Barreira de Corais.


O projeto, com valor de 16,5 bilhões de dólares australianos (10,45 bilhões de euros), é muito criticado pelos grupos de defesa do meio ambiente.

Para os ecologistas, o carvão produzido contribuirá para o aquecimento global e também afetará o maior recife de corais do mundo, considerado patrimônio da humanidade, já que o produto deverá transitar por um porto próximo.

O projeto, que o governo australiano autorizou pela segunda vez em 15 de outubro, depois que a justiça o invalidou uma primeira vez, prevê a exploração de uma mina de carvão no estado de Queensland, que seria uma das maiores do mundo.

A Fundação Australiana para a Conservação (FAC) anunciou ter apresentado um recurso à Corte Federal contra a nova autorização do ministro do Meio Ambiente, Greg Hunt.

“É um recurso histórico. É a primeira vez que tentamos provar as obrigações do ministro do Meio Ambiente no que diz respeito ao patrimônio mundial”, declarou Geoff Cousins, da FAC.

Ele também destacou as “consequências que a mudança climática provoca na Grande Barreira de Corais, devido à contaminação procedente da combustão de carvão”.

O grupo indiano Adani afirma que respeita os compromissos em termos de proteção das espécies e acusou as ONGs de tentativa de adiar o processo.

A mina deve produzir a cada ano 60 milhões de toneladas de carvão térmico. O projeto prevê também a construção de 189 km de ferrovias para transportar o produto. 

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros