Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Italianos criam estufas para plantio no fundo do mar

As condições de temperatura, umidade e CO2 facilitam o desenvolvimento das plantas.


Plantar no fundo do mar parece coisa de filme de ficção científica. Mas, este é um experimento que já se tornou realidade na Itália. A empresa Ocean Reef Group, liderada pelo italiano Sergio Gamberini, criou estufas subaquáticas, que aproveitam as condições do mar para produzir vegetais frescos.

O sistema foi apelidado de Orto di Nemo (Jardim do Nemo), em referência ao personagem do filme. Na primeira fase das experiências, as biosferas mais simples foram preenchidas e afundadas no Mar Mediterrâneo. As condições de temperatura, que ficam na média de 25ºC, a alta umidade e as grandes quantidades de dióxido de carbono facilitam o desenvolvimento das plantas, tornando o crescimento muito mais rápido.

Iniciado há dois anos, os equipamentos já estão mais desenvolvidos. São cinco biosferas que abrigam diferentes espécies, entre elas: manjericão, alface, morango e feijão. Mas, a expectativa é de que logo seja possível desenvolver outras culturas, como os cogumelos, que crescem rapidamente em ambientes úmidos.

Hoje os equipamentos possuem sistema de monitoramento em tempo real. Os dados coletados permitem o controle sobre os níveis de oxigênio e de carbono. Os criadores garantem que as biosferas não afetas a vida marinha. Em entrevista ao jornal Washington Post, eles explicaram que o local atrai animais que se abrigam sob a estrutura. Cavalos-marinhos e caranguejos são os mais comuns na proximidade das âncoras e das estufas.
A produção é liberada pelos órgãos locais apenas durante o período que vai de maio a setembro. Mas, isso não impede que a empresa continue a planejar o futuro. A esperança dos italianos é que este seja um modelo de cultivo economicamente sustentável e replicável em diversos locais, inclusive para produções individuais.

Fonte: Ciclo Vivo

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros