Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Despoluição da Baía de Guanabara chega a 49%, diz governador

O programa de despoluição da Baía de Guanabara para as Olimpíadas de 2016 já chegou a 49%, segundo o Governador Luiz Fernando Pezão. Ele afirma que irá contar com a compreensão do Comitê Olímpico Internacional, que está na cidade esta semana para encontros com os governos municipal e estadual, caso a meta de 80% da despoluição não seja atingida.


O anúncio foi feito após reunião do governador com o COI e o prefeito Eduardo Paes.

“Se não chegarmos a 80% de despoluição, o importante é que saímos de 17 para 49. Se não chegarmos à Olimpíada, vai ficar como legado para a cidade”, afirmou o governador. Recentemente, o secretário do Ambiente, André Corrêa, alertou que a meta de 80% não seria atingida.

Segundo ele, há ainda obras previstas no segundo semestre de 2015 para a construção de estações de tratamento de esgoto para a Região Metropolitana, em São Gonçalo, Itaboraí e toda a Baixada Fluminense. “Vamos tentar fazer isso através de parcerias público-privadas (PPPs)”, disse Pezão.

Segundo ele, a obra mais importante para as Olimpíadas é a da construção do metrô para a Barra da Tijuca e o Recreio, onde há várias instalações olímpicas. “Vou levar os dirigentes para ver os trens novos, mostrar que a obra está andando”, afirmou.

BRT substituiria projeto de metrô – Pezão afirmou ainda que substituição do projeto de uma linha de metrô em Niterói, São Gonçalo e Itaboraí por uma linha de BRT está sendo avaliada. Segundo ele, o motivo é o corte de gastos nas esferas estadual e federal.

“O momento econômico é muito ruim. Perdemos, com as atividades da Petrobras e os royalties, R$ 5 bilhões. Um BRT custa cinco vezes menos. Se serve para a Barra, por que não para São Gonçalo, Niterói e Itaboraí”, questionou o governador.

“Vou colocar isso como opção. Caso a sociedade não queira, vamos esperar até termos dinheiro para fazer a linha 3 do metrô. Mas não é algo barato”, afirmou. 

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros