Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

Funai nega que fazendas sejam antigos cemitérios indígenas; três seguem ocupadas

Apenas três fazendas, das 27 que foram invadidas entre os dias 23 e 30 de setembro, permanecem ocupadas por índios na zona rural de Itapetinga, Itaju do Colônia e Pau Brasil, entre o Sudoeste e o Sul da Bahia. Uma delas é a Esmeralda, do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), o primeiro alvo dos invasores. 

A nova revolução chinesa: fim dos carros com motor de combustão interna, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

O mundo produziu 95 milhões de automóveis em 2016. A China liderou a produção global com 28 milhões de unidades produzidas. Os Estados Unidos ficaram em segundo lugar com 12 milhões de unidades. O Brasil ficou em 10º lugar e produziu 2,2 milhões de automóveis, em 2016.

Semsur estrutura área de passeio dos cemitérios públicos

A Prefeitura de Dourados, por meio da Semsur (Secretaria Municipal de Serviços Urbanos) iniciou na quinta-feira passada (28) a revitalização interna nos cemitérios municipais Santo Antônio de Pádua e Bom Jesus com a aplicação de uma base na área de passeio público existente entre os túmulos. O principal objetivo é diminuir a necessidade de limpeza do mato que cresce entre os jazigos e preparar os cemitérios para o dia 2 de novembro, Dia de Finados.

Ibama e PF realizam operação de combate a fraudes em sistema de controle florestal em MT


Operação realizada pelo Ibama em conjunto com a Polícia Federal (PF) para combater fraudes no Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais da Secretaria do Meio Ambiente de Mato Grosso (Sisflora-MT) resultou no cumprimento de 20 mandados de busca e apreensão em municípios do norte do estado e na capital, Cuiabá. De acordo com a PF, as fraudes viabilizaram o comércio de produtos florestais de origem ilegal estimado em mais de R$ 1 bilhão.

Pesquisa realizada por jovens de Santa Cruz (RJ) e Piquiá (MA) encontra níveis de poluição acima do que recomenda a OMS

Jovens do Rio e do Maranhão realizaram medições da qualidade do ar em regiões impactadas pela siderurgia nos dois estados. A experiência de vigilância popular em saúde encontrou índices que superam em até três vezes o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS)

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros