Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

MPF faz duas recomendações a projeto portuário em São Francisco do Sul

O Ministério Público Federal (MPF) em Joinville expediu, nesta semana, duas recomendações nos autos do inquérito civil que acompanha o licenciamento ambiental do Projeto Porto Brasil Sul, que pretende se instalar na Praia do Sumidouro, em São Francisco do Sul.

O Chile está se tornando potência energética com base no sol, no vento e em vulcões, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

O Chile caminha para ser uma potência energética na área renovável. Enquanto isto, o Brasil e a Venezuela atrelaram o desenvolvimento nacional ao poder poluidor dos combustíveis fósseis. O Chile está prestes a se tornar um exportador líquido de energia investindo em fontes mais limpas, especialmente o sol, o vento e a força geotérmica dos vulcões.

‘O Pacto Global aproxima atores importantes e traz a sustentabilidade para uma esfera prática e sustentável’

Em sua entrevista, a Presidente da Rede Brasil do Pacto Global e Superintendente de Sustentabilidade e Negócios Inclusivos do Itaú Unibanco, Denise Hills, ressalta o trabalho da Rede Brasil como espaço de aprendizado e troca de experiências entre empresas e organizações. Além disso, destaca a visão estratégica da iniciativa em juntar diferentes atores para a construção colaborativa de práticas sustentáveis. Ela ainda conta como será seu mandato como a primeira mulher na presidência. CONFIRA:
quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Fundos imobiliários compram jazigos; túmulos se tornam opção de aplicação no mercado

A última morada virou investimento. Seja pela compra direta ou aplicação em fundos imobiliários, os jazigos são opção de investimento no Brasil, trilhando um caminho já comum no exterior. O único fundo que oferece somente esse tipo de negócio está aumentando capital, ofertando cotas para elevar o patrimônio de R$ 57 milhões para R$ 201,5 milhões. Hoje, há pouco mais de 80 cotistas no Fundo Brazilian Graveyard & Death Care Services, administrado pela H11-Capital.

Quando o descanso eterno vira oportunidade

A última morada virou investimento. Seja pela compra direta ou aplicação em fundos imobiliários, os jazigos são opção de investimento no Brasil, trilhando um caminho já comum no exterior. O único fundo que oferece somente esse tipo de negócio está aumentando capital, ofertando cotas para elevar o patrimônio de R$ 57 milhões para R$ 201,5 milhões. Hoje, há pouco mais de 80 cotistas no Fundo Brazilian Graveyard & Death Care Services, administrado pela H11-Capital.

Aves nativas reaparecem em bairros centrais de São José dos Campos

Diversas espécies de aves ressurgiram no cenário urbano de São José dos Campos nos últimos anos. São vistos desde integrantes da família dos falconídeos como o carcará e os gaviões como pinhé e o carijó até um aumento na população de pássaros como  sabiá , bem-te-vi e  joão-de-barro , tucano e maritaca. Eles estão sendo avistados inclusive nos parques e em regiões centrais da cidade. Uma parcela disto se deve ao plantio de árvores e a preservação de fragmentos de mata.

Mudanças climáticas têm consequências devastadoras para a saúde da população, alerta a OMS

Os furacões Irma e Maria, que devastaram o Caribe, são “um trágico lembrete de que o clima do nosso mundo está mudando, com efeitos devastadores para a saúde”, alertou o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus. Declaração foi feita na abertura da 29ª Conferência Pan-Americana da Saúde, que teve início nesta segunda-feira (25), em Washington. Fenômenos naturais ocuparam o centro dos debates.

Seminário regional debateu sobre impactos ambientais e sociais dos parques de energia eólica no Nordeste

Fortes relatos de quem sente na pele todas as consequências da instalação dos parques eólicos nos seus territórios de origem e a certeza de não ser viável esse modelo de geração de energia, marcaram o Seminário sobre os impactos ambientais e sociais dos parques eólicos no Nordeste brasileiro.

Santos já está exposta a elevação das marés, tempestades, erosão e intrusão de água salgada

Os estudos do Projeto Metrópole, com apoio da FAPESP, demonstram que a cidade de Santos, no Estado de São Paulo, já está exposta a tempestades, erosão e intrusão de água salgada, de acordo com a Assessoria de Comunicação do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden).
segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Novo cemitério-jardim em Águas Mornas está pronto

Localizado em Águas Mornas, às margens da BR-282, o novo Cemitério Parque da Colina está com as obras concluídas. Segundo o sócio e gestor Silvio Saad, falta apenas a parte burocrática, que deverá ser concluída até o final de outubro. Isso inclui as licenças da prefeitura e dos bombeiros e a Licença Ambiental de Operação (LAO), que é concedida pela Fatma. 

Mesmo poluída, Baía de Guanabara ainda é fonte de renda para milhares de pescadores

Aos 67 anos, Sérgio Souza dos Santos, pescador há 58 anos, lembra com saudades dos bons tempos de pesca na Baía de Guanabara. “Na época que eu era jovem, com uns 20 anos, era muito peixe. Até os botos vinham e batiam no barco, vinham por cima das tainhas e dos paratis, a gente levava um susto, dava muito boto. Agora parece que só resta uns 30”, lamenta.

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros