Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quarta-feira, 4 de maio de 2016

Designer holandesa produz sapatos personalizados feitos a partir de fungos

Anualmente são produzido em todo o mundo mais de 21 bilhões de pares de sapatos e 95% desse total acaba em lixões.


Preocupada com a quantidade de resíduos e com os impactos ambientais resultantes da produção de calçados, a designer holandesa Kristel Peters desenvolveu uma solução totalmente sustentável e elegante. Ela usa diferentes tipos de fungos como base para suas criações.

Na descrição de seu projeto, apresentado em uma exposição especial na Holanda, Kristel explica como foi o processo de desenvolvimento da coleção apelidada de Alice, feita com resíduos zero. Segundo ela, tudo teve início com o cenário atual na área de sapatos.

Anualmente são produzido em todo o mundo mais de 21 bilhões de pares de sapatos e 95% desse montante acaba sendo descartado em aterros sanitários. Assim sendo, os impactos gerados durante a produção, com a escolha da matéria-prima e as emissões de gases de efeito estufa oriundas do processo industrial, devem ser somados ainda aos impactos do descarte irresponsável dos produtos.

Criando sapatos a partir de bio-materiais boa parte desses problemas são reduzidos. A coleção Alice tem um diferencial ainda maior: ser personalizado. A designer acredita que quando os consumidores estão envolvidos na fase de criação, eles tendem a guardar o sapato por muito mais tempo. Cria-se um vínculo e dificilmente eles serão simplesmente deixados de lado ou descartados.

Em termos técnicos, foram necessárias muitas pesquisas para que o processo e os materiais ideais fossem encontrados. Todo este trabalho a levou aos fungos e à impressora 3D. Em declaração ao site Ecouterre, Kristel explicou a escolha: “Com essa tecnologia você pode customizar o produto, ao invés de produzir um estoque excessivo, e reciclar todos os materiais que sobram”.

Dentro deste processo criativo e produtivo, a designer esclarece que é possível desenvolver sapatos com muito mais opções de design, mais confortáveis e de acordo com os desejos e necessidades específicos dos consumidores.

Kristel considera os fungos materiais com enorme potencial. O “couro de cogumelo”, por exemplo, é, segundo ela, mais eficiente do que o couro de vaca e também muito mais fácil de ser trabalhado. Além dos fungos, ela também usa outros bio-materiais, como o cânhamo e o micélio. “Eles são interessantes porque você pode encontrar e cultivá-los localmente, eles têm baixo impacto e alguns são, até mesmo, autossustentáveis”, finalizou.

Na linha Alice, os sapatos são modulares e totalmente recicláveis, além de biodegradáveis.

Fonte: Ciclo Vivo

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros