Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Plenitude da biodinâmica, artigo de Roberto Naime

Sempre existem áreas de sombreamento ou sobreposição entre agricultura orgânica, agroecologia, permacultura e biodinâmica. Fundador da Antroposofia, Rudolf Steiner é também responsável pela introdução do modelo agrícola de produção da biodinâmica.


Na primeira metade do século XX, em 1924, Steiner proferiu oito palestras para agricultores falando sobre o tema da biodinâmica.

Segundo ele, “a única coisa que torna viável a vida física na Terra, é sem dúvida, a agricultura”. É a agricultura é “a atividade que mais foi afetada pela vida espiritual moderna”.

Desta forma, a alimentação das pessoas foi prejudicada e os alimentos deixaram de ter elementos essenciais para o desenvolvimento humano pleno.

Assim como na agricultura orgânica, a biodinâmica não usa adubos químicos, venenos, herbicidas, sementes transgênicas, antibióticos ou hormônios. A diferença é que essa prática agrícola procura a integração entre as várias atividades de uma propriedade, como horta, pomar, pastos, mananciais, criação animal e florestas nativas.

Ou seja, o agricultor visa transformar sua produção em um organismo concluso e diversificado. Simples conceitos como adubar, por exemplo, tornam-se mais complexos na biodinâmica. Adubar seria semelhante a vivificar e tonificar o solo e não apenar dar nutrientes para as plantas.

Para os agricultores dessa vertente, o reino vegetal está diretamente ligado às forças cósmicas, sendo um reflexo do que se passa no Cosmo.

Para intensificar as relações entre Terra e Cosmo, a biodinâmica usa preparados homeopáticos feitos de minerais, esterco bovino e plantas medicinais, com o objetivo de fortalecer os alimentos.

Entre os princípios que norteiam essa forma de produção estão a cura da terra, a produção de alimentos com vitalidade, o respeito ao meio ambiente, ao agricultor e suas tradições e ao consumidor. E a sinergia produzida pela integração entre todos os elementos da produção.

Presente em mais de 50 países, esse tipo de agricultura visa cultivar o meio ambiente e proporcionar uma alimentação saudável ao ser humano. No mundo inteiro, os produtos biodinâmicos levam a marca da Demeter, que garante uma cultura agrícola baseada nos campos culturais, espirituais, políticos e legais, econômicos e ecológicos.

No Brasil, é possível encontrar produtos do selo Demeter à venda. Alguns tipos de alimentos não são vistos por todo o ano no mercado, porque a biodinâmica respeita o sistema de produção e o ciclo de vida natural das plantas. Se ressalta que produtos são sazonais, mas de alto valor biológico, nutricional e vital.

Em alguns mercados também são encontrados alimentos biodinâmicos, como vinho, café, arroz e açúcar.

A marca Native, líder na exportação de açúcar orgânico, também está intensificando a produção na linha de biodinâmicos, com o açúcar Cristal Demeter. Além disso, em algumas redes de produtos naturais estão disponíveis alimentos da linha biodinâmica.

Outro mundo é possível. A biodinâmica se diferencia dos demais ramos de agricultura natural, pelas suas dimensões culturais, espirituais, políticas, legais e econômicas, além de ecológicas.

Referência:
http://vivoverde.com.br/parceriauj-espiritualidade-cosmo-e-plenitude-o-que-tem-a-ver-com-os-alimentos-biodinamicos/



Dr. Roberto Naime, Colunista do Portal EcoDebate, é Doutor em Geologia Ambiental. Integrante do corpo Docente do Mestrado e Doutorado em Qualidade Ambiental da Universidade Feevale.

Fonte: EcoDebate

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros