Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Ministério do Meio Ambiente corta copos plásticos e agora reduzirá consumo de papel

Processos vão tramitar de forma eletrônica; com menos papel, cairá também consumo de canetas, clips e marcadores de texto


Quem percorrer todos os nove andares do edifício que abriga o o Ministério do Meio Ambiente (MMA), na Esplanada dos Ministérios, não encontrará copos plásticos. Em um ano, um milhão de unidades deixaram de ser compradas e agora só há copos de vidro, reduzindo a geração de lixo. A iniciativa faz parte do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS), que acaba de ser oficialmente criado para execução interna no Ministério.

A próxima etapa envolve a redução do consumo anual de 2 milhões de folhas de papel. Segundo o Ministério, o corte no gasto com papel terá "efeito dominó", pois também serão reduzidas as compras de itens como canetas, canetinhas, clips, marcadores e capas de processos. Processos burocráticos deixarão de ser confeccionados em papel e deverão ser acessados por meio da internet, o que torna os procedimentos mais ágeis e transparentes.

“Embora os órgãos públicos não tenham a obrigação de gerenciamento de resíduos, de maneira clara e formal na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), acreditamos que o MMA precisa cumprir esse compromisso”, afirma a coordenadora do Programa Agência Ambiental na Administração Pública (A3P), Ana Carla Almeida.

Muitas das ideias previstas já começaram a funcionar e se tornaram obrigatórias a partir da criação do plano, pela Portaria 315, assinada pela ministra Izabella Teixeira no dia 2 de outubro.

“É muito importante que o MMA tenha tomado para si essa obrigação, mesmo sem ser obrigado legalmente. Mas como coordenador da Política Nacional de Resíduos Sólidos e também como grande gerador de resíduos, como são todos os órgãos da administração pública, é importante que essa iniciativa sirva como orientação para os demais órgãos públicos, afirma a diretora de Ambiente Urbano do MMA, Zilda Veloso.

Fonte: Ministério do Meio Ambiente

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros