Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Cemitérios atingem limite e Prefeituras ampliam espaços

Problema recorrente nos grandes centros, a falta de vagas para sepultamentos começa a afetar os municípios de pequeno porte. Na região, duas Prefeituras estão ampliando seus cemitérios para dar conta de atender à demanda. A venda de novos túmulos é, também, uma maneira de incrementar a arrecadação dos municípios. 


Quem estiver a fim de reservar um lugar para o descanso eterno em Cristais Paulista bastar procurar a Prefeitura. Não será necessário nem gastar muito dinheiro. O município vai ampliar o cemitério e prevê disponibilizar 256 novos lotes. Nesta fase inicial, serão vendidos 68 espaços com 5,5 metros quadrados cada e capacidade de duas gavetas. O valor é uma verdadeira pechincha: quem mora em Cristais pagará R$ 3 mil, devendo dar 50% na entrada e podendo dividir o restantes em três parcelas. Se o cliente quiser pagar à vista, terá 10% de desconto. Moradores de fora terão que desembolsar R$ 4 mil para serem enterrados na cidade.

Os jazigos já estão à venda e os interessados devem procurar o Setor de Tributação na Prefeitura das 8 às 11 horas e 13 às 17 horas. A pronta-entrega será para apenas 68 espaços. Os outros 188 lotes vão ficar reservados e somente serão vendidos aos cristalenses, sempre que comprovado o óbito.

Restinga
A Prefeitura de Restinga acaba de concluir a ampliação do cemitério. Como as vagas disponíveis estavam próximas do limite, o município adquiriu uma área anexa que permitirá a abertura de cerca de 100 novos espaços para sepultamento. “Ainda não decidimos se faremos vendas antecipadas ou se vamos reservar todos os espaços. Vamos elaborar um projeto para regulamentar o uso e encaminharemos para votação da Câmara”, disse o prefeito Amarildo Nascimento.

A falta de espaço no Cemitério da Saudade, o mais tradicional de Franca, provocou uma acirrada disputa por túmulos em 2011. Um leilão foi a maneira encontrada pela Prefeitura para dar nova destinação às sepulturas abandonadas e resolver o problema da falta de vagas. 

Na primeira fase de vendas, quando foram disponibilizadas apenas 14 unidades, 70 compradores se habilitaram para dar lances. Um lote com preço inicial de R$ 19,3 mil saiu por R$ 65 mil. Juntos, os terrenos renderam R$ 384,7 mil ao município. Ao todo, 540 túmulos foram colocados à venda gradativamente. 

Fonte: Portal GCN

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros