Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 29 de abril de 2013

O valor da reciclagem: conhecendo para valorizar

 Vivemos num país onde a desinformação sobre recicláveis é muito grande, fato é geramos grandes volumes de resíduos e não há no país um plano de eficaz de gestão. No entanto, a quantidade de recicláveis que geramos, em vez de reciclados ou reutilizados, são encaminhados aos aterros sanitários (cerca de 70% desses recicláveis, impactam o solo e lençol freático).

Diante disso é que preocupado com a relevância desse assunto, resolvi elaborar esse DDS ambiental, com o objetivo de compartilhar conhecimentos sobre o que é reciclável o que pode ser reciclado e o que não pode e algumas dicas para você refletir no valor dos recicláveis! Ao assimilar tais conhecimentos, espero que você leitor tenha ATITUDE, e isso gera resultados, como diz o famoso empresário Eike Batista.

O QUE É RESÍDUO RECICLÁVEL?

É reciclável todo o resíduo descartado que constitui interesse de transformação de partes ou o seu todo. Esses materiais poderão retornar à cadeia produtiva para virar o mesmo produto ou produtos diferentes dos originais. Exemplo: Folhas, aparas de papel, jornais, revistas, caixas, papelão, PET, recipientes de limpeza, latas de cerveja e refrigerante, canos, esquadrias, arame, todos os produtos eletroeletrônicos e seus componentes, embalagens em geral, e pneus que são mais reutilizados e menos reciclados.

COMO SEPARAR O LIXO DOMÉSTICO:

Separe recicláveis dos orgânicos – sobras de alimentos, cascas de frutas e legumes. Coloque plásticos, papéis e metais em sacos separados, e um alerta: separe vidros quebrados e identifique-os para não causar acidentes;

Lave as embalagens do tipo longa vida e os plásticos sujos, porque eles contaminados com restos alimentares não serão reciclados. Colabore nessa triagem, para poupar tempo e trabalho aos funcionários das cooperativas de recicláveis. Seque-os antes de depositar nos coletores;

O QUE NÃO VAI PARA O LIXO RECICLÁVEL:

Separe as lâmpadas queimadas, elas contêm produtos tóxicos e contaminam o solo e lençol freático. Leve-as onde você comprou que elas, pilhas e baterias de celular devem ser devolvidas aos fabricantes ou depositadas em coletores específicos, para o sistema da logística reversa, onde os fabricantes reciclam esse tipo de resíduos eletroeletrônicos, voltando para a cadeia produtiva. Os correios e alguns bancos são parceiros em recolher esses resíduos em parceria com fabricantes, desempenhado um excelente papel nesta gestão de resíduos.

CURIOSIDADES:

    A reciclagem de uma única lata de alumínio economiza energia suficiente para manter uma TV ligada por três horas;
    Cerca de 100 mil pessoas no Brasil vivem só de coletar latas de alumínio e recebem em média três salários mínimos mensais, segundo a Associação Brasileira do Alumínio;

      1.000 K. de papel reciclado economiza 10mil litros de água e evita o corte de 17 árvores

adultas;
    Cada 100 toneladas de plástico reciclado economizam 1 Ton. de petróleo;
    Para produzir 1 Tonel. de papel é preciso 100 mil litros de água e 5 mil KW de energia.
    Para produzir a mesma quantidade de papel reciclado, são usados apenas 2.000 L. de água.

Portanto, e agora caro leitor, depois de assimilar todos esses conhecimentos sobre o valor dos recicláveis, qual será sua ATITUDE? Pense Nisso!

Autor e colunista: Marcos Paixão Lemos – CIPISTA & Tecnólogo em gestão ambiental e Pós-graduando em auditoria/licenciamento ambiental.

Fonte: DDS Online

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros