Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Amazônia mais verde na seca é ilusão de ótica, diz estudo

A última edição da revista “Nature” tem dois artigos sobre a Amazônia. A maior floresta tropical do mundo é também tema da capa da publicação. Uma das pesquisas, liderada por Douglas Morton, da Nasa, aponta que o fenômeno observado em imagens de satélite em que a floresta fica mais verde em época de seca pode ser uma ilusão de ótica.


Trabalhos anteriores chamavam a atenção para essa aparente reação positiva da floresta durante a estiagem. Alguns deles concluíam que o fato de a floresta ficar mais verde quando dispunha de menos água poderia significar que, para a vegetação, ter mais exposição ao sol, com menos nuvens de chuva, era algo mais importante para o crescimento do que a umidade.

No entanto, segundo os autores, trata-se apenas de uma ilusão de ótica causada pela forma como as copas das árvores refletem a luz próxima à ao espectro infra-vermelho. A mata não está mais verde de fato. Essa conclusão corrobora outros estudos que defendem que a água é o principal fator para determinar o crescimento da floresta.

O segundo artigo sobre a Amazônia, que tem como autora principal a brasileira Luciana Vanni Gatti, do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), mostra que a disponibilidade de água influencia o quanto de carbono a floresta libera de carbono na atmosfera. Comparando medições de emissões de carbono de toda a região amazônica entre 2010, que foi extremamente seco, e 2011, que teve pluviosidade normal, os pesquisadores verificaram que, durante a estiagem, a floresta passou a liberar carbono em vez de retê-lo.

A Amazônia é considerada um importante “ralo” de carbono atmosférico – ou seja, pode absorver gases-estufa e mantê-los, contribuindo para manter o clima global – mas falta compreender melhor o quão sensível é este sistema de retenção às variações meteorológicas. Em 2010, indica o estudo, a floresta amazônica diminuiu sua capacidade de crescimento por falta de água, e liberou mais carbono devido às queimadas. 

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros