Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Estudo descarta impacto climático causado por turbinas eólicas

Os geradores eólicos podem modificar localmente a temperatura e as chuvas, mas o impacto das instalações na Europa não é significativo para o clima global, concluiu um estudo realizado por cientistas franceses.


Nos últimos anos, alguns estudos deixaram em evidência os possíveis efeitos das grandes instalações eólicas sobre a meteorologia, mas os resultados mais significativos não puderam ser quantificados, destacou a pesquisa divulgada esta semana na revista “Nature Communications”.

Alguns cientistas tinham sugerido que os geradores eólicos eram capazes de provocar um aumento das temperaturas e das chuvas devido à forma como misturam camadas de ar frio e quente. Isso gerou o temor de que as torres provocassem mudanças a milhares de quilômetros de distância.

A pesquisa da “Nature” indica que as simulações em escala regional não tiveram resultados conclusivos sobre o impacto dos rotores, que se mostrou insignificante.

Simulação do clima em 2020 – Os cientistas, liderados pelo francês Robert Vautard, do Laboratório de Ciências do Clima e do Meio Ambiente, examinaram os efeitos potenciais das turbinas eólicas sobre o clima regional europeu em 2020, se os planos da União Europeia para limitar as mudanças climáticas forem totalmente implementados.

Conforme esses planos, as energias renováveis devem representar pelo menos 20% da matriz energética regional. Em seus cálculos, os especialistas projetaram o impacto local no clima dos rotores eólicos existentes em 2012, inclusive os marinhos, para calcular os efeitos futuros. Os especialistas concluíram que o impacto no clima seria “limitado” em 2020.

Em certas condições, as temperaturas poderiam aumentar ou diminuir 0,3ºC e as chuvas, variar até 5%. “O impacto é menor do que a variabilidade natural interanual ou do que as mudanças esperadas com as emissões de gases de efeito estufa”, concluiu o estudo. 

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros