Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Sistema Cantareira continua com nível crítico de água por falta de chuvas

A Região Sudeste do país deve continuar sofrendo com a baixa incidência de chuvas até, pelo menos, o final de janeiro. Dessa forma, o Sistema Cantareira continua com níveis abaixo da média. Esta é a previsão dos especialistas do grupo de trabalho em Previsão Climática Sazonal do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação. Paulo Nobre, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que faz parte do grupo, classifica a situação na região como de “alerta nacional”.


“A previsão para as próximas duas semanas é de chuvas abaixo da média, na Região Sudeste como um todo. Então, permanece essa estiagem em janeiro. A previsão de que vamos fechar janeiro com chuvas abaixo da média nos coloca num estado de alerta nacional”.

Nobre explicou que não é possível prever para além dos próximos 15 dias a situação na Região Sudeste. No entanto, mesmo que o cenário climático se reverta em fevereiro, há um déficit de acúmulo de água que vai demorar a ser corrigido. Ele acredita ainda que o governo já está sendo informado para pensar em eventuais “ações de adaptação”.

O grupo de trabalho, que se reúne uma vez por mês, também constatou que, apesar do cenário de seca, pancadas fortes de chuva vão continuar ocorrendo na região metropolitana de São Paulo. A expectativa é de que a Região Nordeste também deve sofrer com seca até abril, e os pesquisadores esperam que essa informação auxilie na formulação de políticas públicas que minimizem o impacto negativo da estiagem. Em relação à geração de energia, no entanto, Nobre explicou que as chuvas que vêm caindo acima da média, na Região Sul, compensam a estiagem em outras partes do Brasil.

O excesso de chuvas na Região Sul permite que os reservatórios da região estejam mais bem abastecidos. Então, a energia produzida lá é transmitida para outras partes do país, explicou. 

Fonte: Agência Brasil

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros