Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Estiagem força racionamento de água rigoroso em municípios do Agreste

Devido à estiagem que chega ao quarto ano, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) preparou calendários rigorosos com vários dias sem abastecimento em localidades do Agreste para, no mínimo, os próximos quatro meses.


A medida foi divulgada nesta quinta-feira (23) e serve para Bezerros, Caruaru, Casinhas, Cumaru, Frei Miguelinho, Gravatá, Passira, Riacho das Almas, Salgadinho, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria do Cambucá, Surubim, Toritama, Vertente do Lério e Vertentes.

O cronograma deve valer a partir do dia 1º de maio e é uma ação protetiva para a Barragem de Jucazinho, uma das que abastecem os municípios relacionados, a fim de que não entre em colapso. O reservatório possui capacidade para 327 milhões de metros cúbicos de água. Em abril do ano passado, estava com 30% disto e, no momento, abriga pouco mais de 25,7 milhões – isto é, 7,8%. Diante da realidade, segundo a assessoria de imprensa da Compesa, foi feito planejamento com base em dados da Agência de Águas e Clima (Apac), que prevê precipitação abaixo ou na média para este inverno.

O problema é tamanho que até a vazão da água será diminuída. “Decidimos ser transparentes, avisar à população sobre a gravidade da situação e ao mesmo tempo pedir o seu apoio para a necessidade do uso racional da água”, declarou Roberto Tavares, presidente da Compesa, por meio da assessoria de imprensa.
Cerca de 850 mil pessoas serão afetadas.

Variação entre municípios – Santa Cruz do Capibaribe é o município mais afetados: já recebe água em dois dias e tem o intervalo de 28 dias sem. A assessoria da Compesa, no entanto, comunica que este caso é diferente: o reservatório de Poço Fundo, destinado ao abastecimento local, era pequeno e secou, mesmo com racionamento. A medida adotada é a de levar para lá a água de Jucazinho, situado em Surubim, a mais de 60km. O departamento ainda comunica que existe a intenção de diminuir o tempo de espera para 15 dias.

Ainda entre os maiores intervalos, há os destinados a Toritama (dois dias com e 12 sem serviço), Gravatá e Bezerros (ambos: dois com e 10 sem). Isso enquanto um terço dos municípios terá três com e seis sem. Já na cidade Caruaru o abastecimento ocorrerá de forma difereciada entre os bairros: 60% deles ficarão quatro dias com água e três sem, enquanto 40% terão fornecimento em três dias e estarão quatro sem. A companhia explicou ao G1 que tais diferenças no fornecimento ocorrem devido a vários fatores, como o tipo da de rede distribuição e a topografia.

O cronograma de cada localidade estará disponível no site oficial da Compesa nesta segunda-feira (27). Caso a população perceba que não houve o cumprimento, pode acionar a instituição pelo telefone 0800-081-0195, de orelhão ou telefone fixo, ou 0800-081-0185, que atende a chamadas de celular. 

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros