Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 11 de julho de 2016

4 lições de Amyr Klink para o uso racional da água

Durante a travessia oceânica entre a África e Brasil o navegador vivia com incríveis 2,7 litros de água por dia.


Foi no mar, em meio a tanta água, salobra, que o navegador Amyr Klink aprendeu sobre o uso racional da água doce há 32 anos. Sobre esse assunto ele pode falar com autoridade e propriedade. Durante a travessia oceânica entre a África e Brasil (que rendeu o livro “Cem Dias Entre o Céu e o Mar”, em 1984), Klink vivia com incríveis 2,7 litros de água por dia. Essa quantidade era suficiente para fazer tudo: beber, cozinhar, higiene. Pode parecer pouco, mas com essa quantidade de água o navegador não desidratou, nem adoeceu.

Para que isso fosse possível, duas coisas foram essenciais: planejamento e economia. A viagem entre os continentes levou 275 litros e cem dias, menos do que uma caixa d’água comum, que tem, em média, 300 litros. A ONU (Organização das Nações Unidas) recomenda como suficientes até 110 litros de água por pessoa-dia, mas, o navegador defende que apenas dez litros ao dia são suficientes, com conforto, por pessoa.

Klink conversou com o Ciclovivo durante sua passagem por Jundiaí, interior de São Paulo, para palestrar e divulgar a exposição fotográfica “Linha D’Água – o Desafio do Consumo”, no JundiaiShopping – e ensinar que no dia-a-dia também é possível economizar , revendo posturas e sendo mais eficientes com os recursos hídricos.

Planeje o consumo. Como ficava isolado num barco, Amyr precisava ter exatamente calculado o quanto de água e energia iria usar para cada atividade. Não era possível “passar uma água” a cada copo usado. Ideia boa para se aplicar em casa também.

Acompanhe seu consumo. Saber com precisão o quanto se gasta de água por meio de sensores em torneiras pode ainda ser caro, mas ler o medidor geral da casa e fazer acompanhamento, anotando mesmo, dá uma ideia mais clara dos gastos. É de graça e ajuda a economizar.

Viva como se a água não corresse livre pelos canos. A crise hídrica paulista, que teve seu ápice no ano passado, ensinou uma valiosa lição a um dos principais públicos consumidores de água no país: viver com menos. “A água é muito barata no Brasil, pela riqueza de recursos hídricos do país. Por isso, não se tem uma cultura de uso racional. A crise hídrica, espera-se, pode ser o começo da mudança”, reflete Amyr.

Aprenda a calcular: Quanta água você consome por dia? Amyr ensina: se sua caixa d’água reserva 300 litros e você consome 20 litros por dia, ela é autossuficiente por 15 dias. Sabendo qual é a sua capacidade de armazenamento, você sabe o quanto pode gastar. É a mesma regra de três que ele usava no mar:

300 litros ___ x dias
20 litros ____ 1 dia

E uma sugestão: “Bomba de pé”. Essa é a resposta de Amyr à pergunta sobre soluções em massa para economia de água. O sistema que ele espera se popularizar baseia-se numa alternativa testada na prática em suas vivências no mar: acionar a torneira por meio de um pedal para que, bombeando, controlemos a intensidade do fluxo que sai dela de acordo com a necessidade. O registro de pedal, nome oficial do mecanismo, traz a água do reservatório em barcos, que fica no porão, por meio de uma bomba acionada com os pés, que puxa a água tanto na ida – para o uso – quanto na volta, para o descarte.

Fonte: Ciclo Vivo

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros