Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Israelenses deixam produção de hidrogênio por algas 4x mais eficiente

A descoberta dá aos cientistas para uma alternativa à produção de combustíveis limpos.


Um grupo de pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, em Israel, está disposto a comprovar a eficiência das algas para a produção de hidrogênio usado como combustível. Liderados pelo Dr. Iftach Yacoby, eles já conseguiram deixar o desempenho das algas cinco vezes melhor do que o normal.

O grande destaque para este estudo não está no simples fato de melhorar a eficiência, mas, sim, em chamar o olhar dos cientistas para uma alternativa à produção de combustíveis limpos. As algas não costumam ser muito valorizadas neste sentido, pois existe uma teoria de que elas produzem hidrogênio em quantidade muito pequena e apenas durante alguns minutos no amanhecer. Mas, esta tese é refutada e comprovadamente contrária ao que a equipe de Yacoby descobriu.

Os israelenses conseguiram usar a engenharia genética para fazer com que as algas produzam hidrogênio durante todo o dia e em ritmo acelerado. A descoberta pode significar que no futuro, através de métodos agrícolas convencionais, seja possível produzir algas em grande escala e usá-las como importante fonte de abastecimento, em substituição aos combustíveis tradicionais, em sua maioria fósseis.

Usar o hidrogênio para a produção energética é uma opção com diversos benefícios ambientais. Além de todo o processo de produção ser muito menos impactante do que o petróleo ou o carvão, por exemplo, ele não libera poluentes na atmosfera. O único resíduo do processo é água limpa. Segundo o Dr. Yacoby, a eficiência do hidrogênio é tão grande, que com apenas cinco quilos do gás é possível fazer um carro rodar por mais de 500 quilômetros.

O processo

Em entrevista ao jornal Jerusalem Post, o cientista explicou todo o processo: “O hidrogênio é produzido por algas com a ajuda de uma enzima chamada hidrogenase, que se decompõe na presença de oxigênio”, disse. Por isso, durante à noite, quando não ocorre a produção de oxigênio, a célula cria grande quantidade de hidrogenasa. Até agora, os pesquisadores acreditavam que logo que o sol nascia, a exposição fazia as algas produzirem hidrogênio e oxigênio, paralisando essa hidrogenase e, consequentemente o hidrogênio também.

O que a equipe descobriu é que, mesmo quando as algas estão produzindo oxigênio, elas também liberam uma quantidade menor de hidrogênio. “Depois nós encontramos nas algas três mecanismos eficazes, que trabalham incansavelmente para remover o oxigênio da célula, permitindo a hidrogenase, para produzir hidrogênio continuamente durante todo o dia”, esclareceu o líder do estudo.

Na fase seguinte é onde entra a engenharia genética, em um processo que intervém a fotossíntese nas micro-algas. O objetivo era fazer com que a célula produzisse uma quantidade maior de hidrogenase às custas de outros processos, como a produção de açúcar, que aumente também a produção de hidrogênio. Assim, eles foram capazes de melhorar em 400% o processo natural.

Fonte: Ciclo Vivo

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros