Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Obra de novo cemitério em Duque de Caxias fica perto de hospital e da Baía de Guanabara

A construção de um cemitério público em Caxias está dividindo opiniões na cidade. O espaço fica às margens da Rodovia Washington Luiz, a poucos metros do Hospital municipal Moacyr do Carmo e à beira da Baía de Guanabara. A prefeitura já começou as obras no local, pegando muita gente de surpresa, já que por ali havia uma área verde.


Nas redes sociais, o corte da mata já gerava indignações antes mesmo dos moradores da cidade saberem que ali haveria um cemitério.

— Isso é um ataque ao meio ambiente. O recado parece já que não tem dinheiro para a Saúde, vamos dar dignidade no enterro — critica o gari Anderson Trindade.

Anderson Trindade não concorda com obra na região Anderson Trindade não concorda com obra na região Foto: Cléber Júnior / Extra
Condenado por crime ambiental em dezembro, o prefeito Washington Reis negou que esteja cometendo infração. Reis afirmou ainda que a intervenção está custando R$ 650 mil.

— Ali era um lixão, local de entulho. Não tinha uma árvore. Tinha era mato, capim. O que fizemos foi uma limpeza da área — argumenta Reis.

Desde que assumiu o mandato, em janeiro, Reis tem tentado assumir a administração dos cinco cemitérios da cidade, mas a Justiça não autorizou porque existe um contrato em vigor. Desta forma, Reis optou por construir um novo.

Washington Reis mostra projeto do cemitério público Washington Reis mostra projeto do cemitério público Foto: Cléber Júnior / Extra
— O Zito (ex-prefeito) entregou os cemitérios para um grupo econômico explorar por 25 anos. Hoje, estamos com 10, 12 corpos na geladeira dos hospitais porque muitas famílias não têm condições de fazer o sepultamento. O preço cobrado em Caxias é, em média, de R$ 4 mil — diz.

Zito se defendeu da acusação:

— Houve uma licitação e o grupo venceu — alega José Camilo Zito.

Enterros serão gratuitos

O cemitério está sendo construído em uma área de mais de 32 mil quadrados e terá um total de 11.346 gavetas. De acordo com a administração municipal, todos os sepultamentos do local serão gratuitos para os cidadãos que comprovarem residência em Caxias, independente da renda.

— Pode ser rico ou pobre. Qualquer cidadão caxiense que paga imposto tem que ser respeitado — diz Reis.

O prefeito ainda afirmou que o local deve estar pronto até o fim deste mês. As obras estão sendo tocadas pela Secretaria municipal de Obras através de administração direta, ou seja, com funcionários da própria prefeitura.

— Vou fazer um cemitério em cada distrito. Já estou procurando outros terrenos. Hoje, ninguém pode fazer velório no Corte do Oito de madrugada por medo de assalto — entrega.

Inea disse que responsabilidade do impacto ambiental é da Prefeitura de Duque de Caxias Inea disse que responsabilidade do impacto ambiental é da Prefeitura de Duque de Caxias Foto: Cléber Júnior / Extra
A proximidade com o hospital preocupa moradores.

— É preciso estudar melhor o projeto para saber se o cemitério levaria roedores e insetos para o Moacyr do Carmo — comenta o infectologista Edimilson Migowski, presidente do Instituto Vital Brazil.

INEA

O Instituto Estadual do Ambiente esclareceu que a área foi aterrada e a vegetação é composta por leucena (espécie invasora). O Inea explicou que o licenciamento é do município.

CONDENADO

Em dezembro, o STF condenou Reis a sete anos de prisão em regime semiaberto por crime ambiental, além de pagamento de multa. Os ministros consideraram irregular a divisão de terrenos vendidos ao então deputado para a construção de um loteamento em Xerém. Reis está recorrendo.

Fonte: Jornal Extra

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros