Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Sindicato critica ausência de EPI em cemitério Representantes do sindicato estiveram no Cemitério do Parque Gramado e apontaram diversos problemas com os servidores

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Americana realizou nesta terça-feira uma vistoria técnica no Cemitério do Parque Gramado e constatou a falta de ferramentas e EPI (Equipamentos de Proteção Individual). Um relatório está sendo elaborado e será entregue nos próximos três dias para a prefeitura. A categoria cobra uma solução devido ao desrespeito com as normas técnicas.


De acordo com o presidente do sindicato, Antonio Forti, além de falta de protetor solar e uniforme adequado, também foram verificadas a falta de equipamentos básicos. “O que percebemos é que não tem luvas, botas de proteção, coisas deste tipo. As ferramentas como facão e outros itens de obra também não estavam lá”, comentou.

O presidente não foi até o local pessoalmente, mas disse que a visita foi acompanhada de um representante do departamento de Recursos Humanos da prefeitura e de um técnico em Segurança e Saúde do Trabalho. “São visitas que estamos fazendo periodicamente nos setores para flagrar justamente este tipo de situação. Na semana passada estivemos na garagem e esta é a primeira vez este ano que fomos ao cemitério”, pontuou.

Em nota, a prefeitura revelou que os equipamentos de proteção são entregues de acordo com a solicitação da administração local. “As ferramentas são suficientes para executar os serviços necessários, pois os funcionários que permanecem no cemitério não executam mais a construção de carneiras e lajes, somente efetuam pequenos reparos e sepultamentos”, escreveu a assessoria de imprensa.

TESTEMUNHAS
Nesta sexta-feira devem ser ouvidos, na câmara, quatro testemunhas de defesa da administradora do Cemitério do Parque Gramado, Marisa Alves. Os servidores foram convocados para responder perguntas da CEI (Comissão Especial de Inquérito) que investiga a suposta cobrança de propina da administração a prestadores de serviço terceirizado. Eles devem dar maiores informações sobre notas fiscais apresentadas pela administradora como provas de que o dinheiro arrecadado entre os empresários foi usado para compra de equipamentos, ferramentas e produtos para uso no campo santo.

Fonte: Jornal Liberal

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros