Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

terça-feira, 17 de julho de 2018

Mônaco se envolve cada vez mais na luta contra mudanças climáticas

Há mais de duas décadas que o Principado de Mônaco se envolve ativamente na luta contra as mudanças climáticas. O país se comprometeu a reduzir emissões de gases poluentes em 50% até 2030, comparado aos níveis de 1990, e atingir a neutralidade do carbono até 2050.
Para chegar aos ambiciosos resultados, o plano do governo é focado em três setores: transporte rodoviário, tratamento de resíduos e consumo de energia em edifícios. Juntos, eles são responsáveis por cerca de 90% das emissões do principado.

Em 2016, o príncipe Albert II criou a Missão de Transição de Energia, para promover o uso de energias renováveis e eficiência energética. Foi também criado o National Green Fund, um fundo para financiar ações que ajudem a reduzir emisões de gases poluentes. Com esta missão, o principado quer mobilizar toda a comunidade monegasca a apoiar o projeto de transição energética e aumentar a produção de energias renováveis e a eficiência energética em todos os setores.

O governo publicou, no início de 2017, o Energy Transition White Paper, resultado de uma pesquisa com pessoas e organizações, além de workshops colaborativos, para identificar desafios e oportunidades para a transição energética. Desde então vem implementando ações para melhorar a eficiência energética e aumentar fontes de energias renováveis. Foi estabelecido um Pacto Nacional de Transição de Energia, que permite a todos os residentes, trabalhadores, empresas e outras instituições monegascas a contribuir para chegar aos resultados almejados. Uma carta de comprometimento define as principais áreas de atuação (transporte, desperdício e energia) e é traduzida em planos de ação anuais que indicam o que cada pessoa ou organização inscrita deve fazer para contribuir para a transição energética, evitando emissões de gases poluentes.

Algumas ações já estão sendo implementadas no país, como a utilização de energia solar, já que o clima da região é muito favorável. Há duas formas de capturar a energia do sol: paineis solares fotovoltaicos, que transformam a luz do sol em eletricidade, e painéis solares térmicos, que usam os raio solares para produzir calor e aquecer a água, por exemplo de piscinas. Os fotovoltaicos são os mais comuns no principado, em telhados de escolas, prédios residenciais e de escritório.

Até o momento, existem 18 prédios equipados com paineis solares e a meta é aumentar este número, já que desde 2008 o governo oferece subsídios para a instalação dos dispositivos. Desde 2017, inclusive, há um mapa online que simula e informa a capacidade de produção de paineis fotovoltaicos de cada telhado em território monegasco.

Uma outra fonte energia renovável com muito potencial no país são as bombas de calor, sistemas termodinâmicos que se beneficiam de que a água do mar, em profundidade, mantém uma temperatura relativamente estável ao longo do ano. As bombas extraem calor da água para aquecer ou esfriar prédios, ou mesmo piscinas. Um estudo mostrou que elas não prejudicam o ambiente marinho, o que permite ainda mais sua otimização no futuro.

Fonte: Envolverde

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros