Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Incêndio atinge floresta próxima de usina nuclear de Chernobyl

Um incêndio florestal eclodiu nesta terça-feira (28) perto da usina de Chernobyl, cenário do pior desastre nuclear civil da história, em 1986, informaram autoridades do departamento de Estado de Situações de Emergência da Ucrânia.


“O fogo está a uma distância de 15 a 20 quilômetros”, disse à AFP uma porta-voz do local, Maia Rudenko, descartando a existência de riscos.

De acordo com o serviço de estado de Situações de Emergência, o fogo começou no início da tarde, hora local (cerca de 06h15 de Brasília), espalhando-se ao longo de várias centenas de hectares.

Mas várias horas mais tarde as chamas ainda não estavam sob controle, apesar do envio de cerca de 200 homens e de um helicóptero e dois aviões An-32.

Os Serviços de Situações de Emergência estão confiantes, no entanto. “A situação está sob controle”, escreveu em sua página do Facebook Chkiriak Zorian, chefe do serviço.

O ministro do Interior ucraniano, Arsen Avakov, ressaltou, contudo, que a partir das 12h30 “a situação do incêndio florestal perto da central de Chernobyl tinha piorado”.

“Chamas altas e rajadas de vento repentinas criaram uma séria ameaça de propagação”, disse, sem dar mais detalhes.

Ele disse que o fogo atinge uma área de cerca de 400 hectares da floresta.

A Ucrânia lembrou no último domingo o 29º aniversário da explosão de um reator da usina, em meio ao debate persistente sobre o custo humano do desastre.

O Comitê Científico da Organização das Nações Unidas sobre os efeitos da radiação reconhece oficialmente que as mortes de 31 bombeiros e operadores estão diretamente relacionadas ao desastre.

O Greenpeace denuncia pelo menos 100 mil mortes ligadas à contaminação radioativa, principalmente entre os “liquidatários”: centenas de milhares de pessoas enviadas pelas autoridades soviéticas ao local do acidente sem nenhuma proteção real para apagar o fogo, fazer a limpeza da área contaminada e construir a toque de caixa uma cobertura de concreto chamada “sarcófago”, a fim de isolar o reator afetado.

Apesar do acidente, a usina de Chernobyl continuou a operar e produzir eletricidade até 2000, data do encerramento das atividades de seu último reator em operação.

Hoje, o local passa por obras a fim de construir uma nova caixa de aço perto do reator 4, que explodiu em 26 de abril de 1986. 

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros