Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

terça-feira, 14 de junho de 2016

Arquiteta cria abrigo dobrável de papelão para moradores de rua

De acordo com organizações locais, a cidade de Los Angeles tem mais de 58 mil moradores de rua. Para lidar com esse número, a arquiteta Tina Hevespian criou um abrigo de papelão batizado de Cardborigami. Feito de papelão reciclado, o espaço instantâneo é resistente às chuvas e pode ser montado por duas pessoas em 30 segundos. Depois de usado, pode ser dobrado e guardado ou carregado com facilidade.


Mas Hevespian foi além e criou também uma organização com o mesmo nome de seu produto. O objetivo da Cardborigami é fornecer um abrigo portátil e temporário para a população de rua enquanto ela é inserida em programas de habitação e de reintegração social. Além disso, criar empregos na fabricação dos Cardborigamis e preencher as vagas com essas pessoas.

Fonte: Catraca Livre
O LM Village costumava receber turistas de diversas partes do mundo. Mas, com a crise financeira na Grécia, o hotel foi à falência e a área ficou abandonada. Para dar uma utilidade melhor ao espaço, o prefeito local, Nabil-Iosif reabriu o resort, mas não com fins turísticos e, sim, humanitários.
O hotel hoje serve como morada para mais de 320 famílias. Cada um dos chalés hospeda duas famílias. O cenário é bem diferente do que o que eles costumavam viver na guerra na Síria. O local se tornou um verdadeiro refúgio, onde crianças podem correr livremente, sem se preocupar com ataques ou bombas.

A Grécia já recebeu mais de 57 mil refugiados fugindo da guerra na Síria. Em toda a Europa já são mais de um milhão de imigrantes, de acordo com a ONU. A situação, no entanto, é caótica. Na fronteira entre a Grécia e a Macedônia, por exemplo, um acampamento de refugiados teve mais de cem mil pessoas vivendo em extrema miséria por meses.
Diante deste cenário, o prefeito Nabil-Iosif, que nasceu na Síria e se tornou cidadão grego há 25 anos, decidiu tomar uma atitude. Inicialmente ele coletava roupas e doações de alimentos e os destinava ao acampamento de refugiados, mas, em entrevista à ONU, ele explicou que isso não era suficiente. Foi então, que veio a ideia de solicitar ao governo uma liberação para transformar o hotel abandonado em um abrigo. A sugestão foi aprovada por unanimidade e em poucos dias os ônibus trazendo os refugiados já estacionavam no local.

“Eu fico muito feliz em vê-los viver assim, depois de terem deixado as bombas e a guerra para trás. Mas, mesmo assim, nós ainda temos que primeiro conseguir para a guerra na Síria”, declarou o prefeito de Idomeni.

O LM Village recebe também a ajuda de voluntários locais da Cruz Vermelha, que distribuem alimentos, dão aulas de inglês e grego aos refugiados e ainda criaram uma biblioteca. O próximo passo é criar um espaço para que os refugiados possam exercer os costumes da sua religião.

Fonte: Ciclo Vivo

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros