Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Falta de comida por diminuição do gelo no Ártico ameaça ursos polares

Ursos polares são os reis da superfície de gelo que cobre o topo do globo. Mas a perda do gelo marinho do Ártico, onde eles caçam focas, está levando a uma situação de falta de comida durante o verão que ameaça esses predadores.

Alguns especialistas pensavam que esses ursos podiam driblar os efeitos da falta de comida ao entrar em um estado de “hibernação ativa” durante os verões. Este seria um estado de conservação de energia por meio de redução do metabolismo e das atividades, similar ao que acontece com outras espécies de urso durante a hibernação de inverno.

Um estudo publicado nesta quinta-feira (16) na revista “Science” mostrou que isso não está acontecendo. Pesquisadores monitoraram a temperatura do corpo, além de níveis de atividade e de movimentos de 30 ursos polares. Eles descobriram que ors ursos limitavam um pouco o gasto de energia no verão, mas não o suficiente para driblar a privação de comida que eles têm enfrentado.

Isso significa que os ursos polares não podem usar as taxas metabólicas mais baixas para aumentar o período que podem ficar sem comida, dependendo apenas da gordura corporal estocada. “Eles não conseguem reduzir o metabolismo em níveis similares à hibernação”, disse pesquisador Merav Ben-David, professor de zoologia e fisiologia da Universidade de Wyoming.

A perda de gelo marinho no Ártico, atribuída ao aumento das temperaturas em meio às mudanças climáticas, tem despertado temores sobre o futuro dos ursos polares.

Para coletar as informações, os pesquisadores implantaram cirurgicamente minúsculos equipamentos para registrar a temperatura corporal do animal a cada hora e colocaram um sensor para monitorar o quanto os animais se movimentavam durante o período da análise.

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros