Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Projeto transforma cigarros irregulares em adubos ecológicos

Um projeto desenvolvido no município de Cristalina, no Entorno do Distrito Federal, transforma cigarros irregulares apreendidos nas rodovias federais em adubos ecológicos para plantas. Desde 2011, quando os trabalhos foram iniciados, mais de 25 toneladas do produto já viraram fertilizantes.
Na última semana, uma carga irregular apreendida resultou em quase 2 toneladas de cigarros falsificados, que foram encaminhados ao projeto. “Constantemente a Receita Federal tem desenvolvido operações, principalmente nas fronteiras e no interior do Brasil, com o objetivo de coibir a circulação dessas mercadorias ilegais que vêm de outros países”, afirmou o analista tributário Reginaldo Araújo.

O projeto de reciclagem dos cigarros é uma parceria entre a Receita Federal e a Prefeitura de Cristalina. Em um terreno, as caixas são trituradas e misturadas a esterco de gado. Essa mistura leva aproximadamente 90 dias para ficar pronta para uso.

“A gente tem um material, por exemplo, que está com 20 dias, e que já começou a fermentar. Ele fica em altas temperaturas e o plástico começa a derreter. Aí a gente vai aguando e mexendo ele até que ele se torne em um composto viável para o uso em plantas e plantações”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico e de Agronegócio, Carlos Alberto Sponchiado.

Após o período de preparação, o resultado é um adubo ecológico, que pode ser usado como fertilizante de mudas nativas, hortas, plantio de árvores e ajuda até a recuperação de áreas degradadas. Sendo assim, o projeto encaminha o material para plantações de escolas do município, casas de apoio e até de hospitais.
“A gente acaba usando esse composto para fazer a produção de verduras e de mudas. Ele ajuda a proteger a planta de pragas e não é preciso o uso de muitos defensivos agrícolas”, relatou o engenheiro agrônomo Juliano Shonberger.


Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros