Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Edital para revitalização da hidrovia no Cachoeira pode ser lançado até o fim do mês em Joinville

Reforma da sinalização náutica é necessária para navegação até São Francisco do Sul ser retomada


O edital para manutenção e reforma da sinalização náutica da hidrovia entre Joinville e São Francisco do Sul pode ser lançado até o fim do mês, conforme nova previsão informada pelo Deter (Departamento de Transportes e Terminais de Santa Catarina). O documento, que abre a licitação para o serviço, é o primeiro passo para que a navegação pelo rio Cachoeira, a partir do Terminal Hidroviário Conde D’Eu, próximo ao Mercado Municipal, seja retomada.

O processo de escolha da empresa responsável pelo trabalho era esperado no fim de 2013. Nildo Teixeira, gerente de terminais hidroviários do Deter, explicou que o edital, vinculado de início à SDR (Secretaria de Desenvolvimento Regional) de Joinville, teve que ser transferido para o Deter. O procedimento foi feito no fim de dezembro, mas só a partir desse ano o processo começou, de fato, a ser retomado e conduzido pelo órgão estadual. “O documento está pronto. Falta agora encaminhar para avaliação do departamento jurídico antes de fazer a publicação”, disse Teixeira.

Depois de lançado, o prazo legal para apresentação de propostas das empresas interessadas é de 15 dias. Se não houver impasses, a contratação pode ser feita em março. “Não tem um prazo para o departamento jurídico avaliar o edital, mas a gente vai pedir para que seja devolvido o mais rápido possível para que a publicação seja feita até o final deste mês”, considerou. A revitalização da hidrovia é uma exigência da Capitania dos Portos para que a navegação seja feita no canal. A sinalização, feita para a navegação do Jetbus, está abandonada desde 2009.

Conforme Teixeira, a verba para a reforma da sinalização, com investimento estimado em R$ 200 mil, está garantida dentro do orçamento do Estado. O trabalho vai envolver a troca de lâmpadas e lanternas solares, limpeza de boias, inspeção subaquática, colocação e ajustes de placas e balizas de marcação da hidrovia. “Este serviço já demorou tanto, mas é importante que saia. Cada dia que passa é pior, porque a sinalização vai se deteriorando”, considerou.

Opção pela água


Enquanto a duplicação da BR-280 no trecho de São Francisco do Sul segue emperrada, a navegação pelo Cachoeira pode ser uma alternativa de transporte. A empresa Marinebus, de Florianópolis, já tem autorização para operar os serviços, conforme decreto publicado no fim de 2013. Além das rotas entre Joinville e o Centro Histórico de São Francisco, também estão previstas linhas regulares entre Itapoá e Araquari. Pablo Balbis, dono da empresa, está com os barcos prontos e só aguarda a manutenção da hidrovia para começar a navegar. “Ninguém quer mais do que eu”, comentou.

Balbis ainda tem a proposta de integrar as linhas com os horários do transporte rodoviário, beneficiando quem se desloca para trabalhar nas empresas francisquenses. Outra ideia, que precisa ser tratada com a Prefeitura, é a possibilidade de se usar o trapiche do Parque Porta do Mar, previsto para ser inaugurado em abril no bairro Espinheiros, como ponto de embarque e desembarque. “Vai ser bom para o pessoal de São Francisco que trabalha na Tupy”, exemplificou.

Fonte: Notícias do Dia

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros