Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

terça-feira, 1 de março de 2016

SP quer ter coleta seletiva universalizada até o final do ano

O plano é de que todos os moradores contem com caminhões fazendo a coleta de recicláveis porta a porta.


A capital paulista iniciou nesta semana mais uma ampliação do serviço de coleta seletiva. Até dezembro deste ano, o Programa de Coleta Seletiva beneficiará mais cinco milhões de paulistanos que não contavam com o trabalho porta a porta.

Até o final de 2012, 75 dos 96 distritos da cidade contavam o trabalho. Desde então, mais dez distritos foram beneficiados, chegando a 85 até o ano passado. Os 11 que ainda não contam com a coleta serão atendidos nos próximos dois meses, dentro do plano de expansão do programa.

Em relação à universalização do serviço, ou seja, o atendimento de todas as ruas de um mesmo bairro, antes da atual gestão, apenas 14 distritos eram beneficiados e atualmente, são 46. O objetivo é que até o fim deste ano, os 96 distritos tenham a coleta seletiva universalizada, ou seja, em todas as ruas.

“A coleta seletiva de São Paulo, certamente, está entre as melhores do Brasil. É a coleta porta a porta, que inclusive, vamos levar a todos os distritos. A cidade será uma das poucas metrópoles do mundo que terá coleta seletiva universal”, afirmou o prefeito Fernando Haddad, durante visita à região de Aricanduva, na zona leste.

Mais resíduos coletados

Com o aumento da oferta de serviço, o volume de resíduos coletados pelo programa cresceu 62,8% na comparação com 2012. Enquanto em 2012 o programa coletou 40.274 toneladas de resíduos entre janeiro a dezembro, o volume coletado no ano passado, em 2014, foi de 65.579 toneladas. Em 2015, a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) coletou  86.110 toneladas por meio do Programa de Coleta Seletiva, mais que o dobro do volume que era coletado em 2012.

A Prefeitura está investindo ainda R$ 41 milhões provenientes do BNDES na adequação e ampliação da capacidade de processamento de dez cooperativas de resíduos recicláveis. As medidas fazem parte do novo Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PGIRS), que foi sancionado pelo prefeito Fernando Haddad em abril de 2014.

Fonte: Ciclo Vivo

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros