Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

domingo, 2 de outubro de 2016

Como destruir a Oposição!, texto de Ana Candida Echevenguá




 
“Já que vai pro inferno, abraça o Capeta. Foi o que o Lula fez.” – Plinio de Arruda Sampaio.



Hoje é dia de eleição municipal. Que os eleitores façam a melhor escolha!

Um dia de reflexão!

Inicialmente, restou confirmado que a Operação Lava-Jato influenciou diretamente a campanha eleitoral de 2016. O cidadão brasileiro que não mais aceita eleitos corruptos, deixará este recado nas urnas.  


Por quê? Porque Sérgio Moro e sua equipe - reconhecidos internacionalmente pelo bom combate à corrupção - nos enche de esperança. Faz-nos crer que estamos mais próximos da construção de um Brasil justo e ético. 




Embora a mídia dê maior ênfase às investigações sobre os supostos crimes cometidos pelo ex-presidente Lula, há centenas de investigados; e muitos já foram punidos. 

Com os bons ventos da Morolização, a certeza da impunidade está com os dias contados!



Mas, tem algo que me entristece profundamente. Tal qual ferida sangrando. Comprovada ou não a conduta ilegal de Lula, entendo que o maior mal que ele provocou ao Brasil foi a destruição do PT.  

“Confirmadas as pesquisas e as projeções a partir do resultado da apuração da noite deste domingo, o PT teve nestas eleições seu pior resultado em capitais em vinte anos. Desde 2004, o partido perde prefeitos nas principais cidades do país. Foram nove eleitos em capitais em 2004, cinco em 2008 e quatro em 2012” - http://veja.abril.com.br/blog/maquiavel/2016/10/02/pt-ja-tem-a-pior-eleicao-em-vinte-anos/.

Olhando o passado, vislumbro  uma trama diabólica para destruir o maior partido de oposição que conseguimos fundar. Tem gente que fala que eu tenho mania de criar essas ‘teorias da conspiração’! (risos)



Como isso ocorreu? De forma mais pueril possível: para continuar no poder, PMDB, PL, PMN, PTB e PP decidiram coligar com o PT. Assim, para chegar à Presidência da República, o PT (de Lula) aceitou coligar-se  ao PMDB, PL, PMN, PP, PTB e, ao mesmo tempo, com PCB e PCdoB. Eleito, Lula rendeu-se à cultura política da Direita. Ou seja, à cultura do locupletamento ilícito.

Além da frase que reproduzi mais acima, recordo-me que o doutor Plínio de Arruda Sampaio falava que, em 2002, Lula ganhou, mas não levou: “Chegar à Presidência e fazer o programa do outro, você não levou, você foi levado...” -   https://www.youtube.com/watch?v=hZj5cXYmOo0

Aliás, ele sempre nos alertou a respeito disso, antes mesmo da vitória de 2002. Mas, parecia, à época, uma tese  tão absurda!

Olhando a recente campanha eleitoral e as tantas coligações locais, pergunto pros meus botões: cadê a oposição brasileira?

Fernando Henrique Cardoso, em recente artigo publicado no Estadão, alegou que “Aos mais velhos dá saudades do tempo em que os partidos correspondiam no geral aos “interesses de classe” ou pelos menos a grupos sociais mais bem definidos e a política era ou parecia ser a disputa entre esses interesses pela sua representação nos órgãos eletivos do Estado”.

Há somente uma certeza: nenhum partido político, hoje, representa os anseios da sociedade. E poucos são os eleitos que defendem nossos interesses junto aos órgãos eletivos do Estado.

Precisamos resgatar o poder contido no nosso voto! 


Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros