Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Lançado fundo para apoiar APA de Cairuçu e Reserva de Juatinga, em Paraty

A Fundação SOS Mata Atlântica e a Associação Cairuçu acabam de lançar o Fundo Juatinga-Cairuçu, que apoiará a Área de Proteção Ambiental (APA) de Cairuçu e a Reserva Ecológica de Juatinga, duas importantes Unidades de Conservação (UCs) localizadas em Paraty, no litoral sul do Estado do Rio de Janeiro. A iniciativa é uma parceria com a EST Cosméticos, marca brasileira de cuidados pessoais.

O Fundo Juatinga-Cairuçu terá como objetivo fortalecer e apoiar a gestão das UCs por meio de suporte técnico, logístico e financeiro. Entre as atividades destacam-se o apoio à gestão, manejo e fiscalização; promoção da melhoria da infraestrutura e aquisição de equipamentos; atividades de formação e educação ambiental; pesquisas e estudos científicos; e incentivo ao turismo sustentável de base comunitária.

Os primeiros recursos do Fundo virão de uma nova linha da EST, chamada Juatinga, que destinará 20% da receita líquida de seus produtos ao projeto. A Associação Cairuçu, que há 11 anos realiza ações de educação para o desenvolvimento social, econômico, cultural e ambiental da região de Paraty, apoiará a execução das atividades locais.

Região em Foco

O litoral Sul do Rio de Janeiro, mais precisamente a região da Baía da Ilha Grande, possui a maior concentração de remanescentes de Mata Atlântica do Estado. Municípios como Angra dos Reis e Paraty reúnem cerca de 80% da cobertura florestal do Rio de Janeiro.

A região é classificada pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) como área de extrema importância para a conservação, uso sustentável e repartição dos benefícios da biodiversidade, e conta com 11 UCs, com destaque para a APA de Cairuçu e a Reserva Ecológica da Juatinga.

A APA de Cairuçu foi criada por decreto federal em 1983 e abrange uma área de 33.800 hectares (ha), incluindo 63 ilhas. É administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e tem o objetivo de assegurar a proteção do ambiente natural, que abriga espécies raras e ameaçadas de extinção, os sistemas hidrológicos regionais e as comunidades caiçaras nela estabelecida.

A Reserva Ecológica da Juatinga, criada por decreto estadutal em 1991, compreende uma área de 8.000 ha (cerca de 8,6% do território de Paraty). Administrada pelo Instituto Estadual do Ambiente (INEA), vinculado à Secretaria Estadual do Ambiente do Estado do Rio de Janeiro, a Reserva abriga 12 núcleos de ocupação de populações tradicionais que de distribuem em trechos ao longo do litoral e subsistem da pesca artesanal, da agricultura e, mais recentemente, do turismo que vem sendo causador de um forte processo de descaracterização cultural. Os principais destinos turísticos são: Praia do Sono, Pouso do Cajaíba, Martim de Sá, Ponta Negra, Praia Grande da Cajaíba e praias do Saco do Mamanguá.

Marcia Hirota, diretora de Gestão do Conhecimento da Fundação SOS Mata Atlântica, explica que na região das duas UCs já ocorre a exploração econômica do turismo, mas requer capacitação, infraestrutura adequada e planos de ordenamento para evitar os impactos negativos ao ambiente e ao bem estar social das comunidades locais.. 

“Esperamos, por meio do Fundo, apoiar as UCs com soluções para minimizar esses impactos, estabelecer padrões de qualidade ambiental para as atividades permitidas, exercer monitoramento efetivo da ocupação do solo e agir com rapidez nos casos de iminente dano ambiental em benefício da proteção dos patrimônios naturais e da sustentabilidade das comunidades locais“, afirma.

Rose Setúbal, da Associação Cairuçu, conta que a criação do fundo Juatinga-Cairuçu é um passo importante de captação de recursos para apoiar o ordenamento do turismo na região, atividade que constitui importante fonte de renda das comunidades locais. “A Associação Cairuçu vem apoiando há mais de 10 anos ações e projetos que contribuem para o desenvolvimento sustentável das comunidades inseridas na Reserva da Juatinga e APA do Cairuçu e identifica nas populações locais o desejo por um turismo organizado, mais rentável, mais seguro e que não degrade o ambiente“, diz ela.

Sobre o apoio ao Fundo, Luciana Portolano, fundadora da EST Cosméticos, ressalta que a iniciativa reforça o conceito da marca de incentivar ações que promovam a conservação da natureza e a produção sustentável. 

“Acreditamos que tudo está interligado e portanto a criação de uma linha dedicada à preservação da região da Juatinga representa uma pequena contribuição que a EST pode dar à Natureza. Além disso, acreditamos que a criação de uma linha que o consumidor sabe que através da compra do produto contribuirá diretamente à conservação da Mata Atlântica traz consciência àquela região, à preservação da Mata, ao contato com a Natureza, à perpetuidade e cuidado dos recursos naturais que são tão importantes para a vida.“, conclui.

Sobre a Fundação SOS Mata Atlântica

Criada em 1986, a Fundação SOS Mata Atlântica é uma organização privada sem fins lucrativos, que tem como missão promover a conservação da diversidade biológica e cultural do bioma Mata Atlântica e ecossistemas sob sua influência. Assim, estimula ações para o desenvolvimento sustentável, promove a educação e o conhecimento sobre a Mata Atlântica, mobiliza, capacita e incentiva o exercício da cidadania socioambiental. A Fundação desenvolve projetos de conservação ambiental, produção de dados, mapeamento e monitoramento da cobertura florestal do bioma, campanhas, estratégias de ação na área de políticas públicas, programas de educação ambiental e restauração florestal, voluntariado, desenvolvimento sustentável, proteção e manejo de ecossistemas. Por meio do Programa Costa Atlântica, criado em 2006, a Fundação SOS Mata Atlântica vem atuando com objetivo de incrementar os esforços de conservação das zonas costeira e marinha sob influência do Bioma Mata Atlântica. Uma das estratégias de ação é o Fundo Pró-unidades de Conservação Marinha. A iniciativa foi estabelecida como um fundo de perpetuidade para garantir a proteção, gestão e sustentabilidade das áreas marinhas protegidas existentes.

Sobre a Associação Cairuçu

A Associação Cairuçu é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), fundada no ano de 2002 por iniciativa de condôminos do Condomínio Laranjeiras em Paraty. A entidade tem por objetivo promover a educação para o desenvolvimento social, econômico, cultural e ambiental da região de Paraty. A instituição mantém o Centro de Educação Integral Cairuçu (CEIC), onde oferece várias atividades de educação, realiza palestras e exposições. Também apoia o desenvolvimento de projetos em comunidades da APA de Cairuçu, investe em projetos de pesquisa e de educação ambiental. Hoje é reconhecida como uma das mais importantes organizações não governamentais de Paraty, comprometida com o desenvolvimento socioambiental da APA de Cairuçu e do município.

Sobre a EST

Fundada em 2004, a EST fabrica e comercializa produtos de cuidados pessoais e cosméticos de alta qualidade, pensados para o consumidor que respeita o corpo e o planeta. Por isso, prioriza a escolha de ingredientes naturais na composição de seus produtos, não utiliza ingredientes de origem animal e utiliza embalagens recicláveis. Sua linha inclui itens de cuidados pessoais para corpo e cabelos. A EST valoriza e evidencia a beleza respeitando a consciência das pessoas e cuidando dos recursos que estão à sua volta.

Fonte: Envolverde

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros