Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Governo debate desenvolvimento sustentável

Realizada desde segunda-feira (4), no Palácio do Planalto, a terceira edição da oficina “Diálogos sobre a Agenda pós-2015”, destinada a gestores internacionais dos governos federal, estaduais e municipais, terminou nesta terça-feira (5), com ampla discussão sobre a nova agenda global de desenvolvimento sustentável.


A atividade fez um chamado aos estados e aos municípios para ampliarem a participação na definição de um modelo inovador de desenvolvimento, que está em negociação na Organização das Nações Unidas (ONU).

Primeira mesa – Assunto da primeira mesa da oficina, a III Conferência sobre o Financiamento ao Desenvolvimento, que ocorrerá no mês de julho, em Adis Abeba (Etiópia), definirá as fontes de financiamento para pôr em prática a agenda pós-2015. O chefe da divisão de política financeira do Ministério de Relações Exteriores, Paulo Elias, avaliou que o Brasil está avançado nas negociações sobre a nova arquitetura do financiamento para o desenvolvimento, mas há desafios.

Em seu discurso, Paulo Elias enfatizou que, para chegar aos padrões de investimento suficientes ao desenvolvimento sustentável, será preciso articular com os estados e os municípios, além das instituições de crédito, mercado financeiro e empresários. “Temos que promover um nível de desenvolvimento que corresponda às realidades locais”, destacou.

Também contribuiu com o debate o coordenador de programas do Fundo Mundial de Desenvolvimento das Cidades (FMDV), Carlos de Freitas. Ele defendeu novos mecanismos para garantir que a economia local financie o desenvolvimento nas cidades. “Acredito que o processo da III Conferência sobre o Financiamento ao Desenvolvimento, aliado à definição dos novos objetivo de desenvolvimento sustentável e à Conferência Habitat 3, garantirá outro modelo de desenvolvimento”, defendeu.

Questão do clima – O papel das cidades no desafio global de reduzir os efeitos das mudanças climáticas também foi abordado. O assunto será tema 21ª Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP21), que ocorrerá, em Paris, entre novembro e dezembro, onde é esperada a adoção de um acordo global sobre a redução a longo prazo das emissões de gases do efeito estufa. Além das Conferências em Adis Abeba e Paris, será realizada, em setembro, a 68° Assembleia Geral da ONU, que lançará as Metas de Desenvolvimento Sustentável.

Para essa discussão, foram convidados os representantes do ministérios das Relações Exteriores, Everton Lucero; do Meio Ambiente, Pedro Cristi; da Rede de Governos Regionais para o Desenvolvimento Sustentável, Rodrigo Messias; e da Rede de Cidades e Governos Locais pela Sustentabilidade (ICLEI), Jussara Carvalho. 

Fonte: MMA

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros