Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Fazenda urbana em prédio do Japão será operada por robôs

O sistema será capaz de produzir 30 mil pés de alface por dia.


Com o crescimento e adensamento das metrópoles, uma das saídas sustentáveis é transformar prédios em fazendas urbanas. A empresa japonesa Spread é especialista nisso. Para driblar a falta de área produtiva em Kyoto, no Japão, a companhia apostou em um sistema altamente tecnológico capaz de produzir 30 mil pés de alface por dia.

As fazendas verticais são uma das apostas para garantir o abastecimento da população mundial, que aumenta a cada dia. Além de permitir o plantio em espaços pequenos, este tipo de estrutura possibilita a produção em larga escala dentro das próprias cidades, reduzindo os custos e impactos do transporte de alimentos até o consumidor final.

O terceiro diferencial deste modelo de agricultura é o fato de conseguir manter a expectativa de produção independente das condições climáticas, já que o sistema é totalmente controlado e monitorado.

O projeto japonês foi apelidado de “Fazenda Vegetal”. O plantio é feito através de sistemas hidropônicos e aeropônicos. O projeto quando finalizado será totalmente automatizado, o que descarta a necessidade da atuação humana em algumas etapas do processo, reduzindo custos e aumentando a capacidade e rapidez do cultivo.

Em entrevista à CNN, Shinji Inada, presidente da Spread, explicou que este tipo de negócio não deve tomar o lugar das fazendas tradicionais. A ideia do cultivo urbano em larga escala, segundo ele, é contribuir com a produção, até porque nem todos os tipos de alimentos se adaptam e podem ser cultivados dentro deste tipo de estrutura.

Inada ainda explica que a empresa se preocupou em desenvolver uma tecnologia que deixasse o plantio altamente eficiente. Lâmpadas de LED especiais foram usadas no prédio, 98% da água utilizada é reciclada e reaproveitada dentro do próprio sistema e, quando comparado a sistemas tradicionais, os custos com mão de obra são 50% menores.

A expectativa da empresa é de que a fazenda seja inaugurada no segundo semestre deste ano.

Fonte: Ciclo Vivo

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros