Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Biólogo empreendedor cria o Jardim em Conserva, produto ecológico, decorativo e educativo

O trabalho começou há um ano por acaso e deu muito certo, os jardins já foram enviados até para o exterior
Quem gosta de decoração e sempre quis ter um jardim, mas não tem tempo de montar e organizar uma área verde em casa, agora tem uma opção criativa sustentável e inovadora, o jardim em conserva. Há um ano, em uma iniciativa empreendedora o biólogo e designer Edson Egerland teve uma ideia despretensiosa e aparentemente simples, que em menos de um mês tornou-se um negócio criativo e rentável: montar pequenos jardins sustentáveis em vidros de conserva. Hoje os jardins são montados inclusive em lâmpadas e sapatos usados e vendidos até para o exterior.

Os jardins ocupam pouco espaço e têm manutenção simples. Além de criar um ambiente sustentável, o trabalho também tem uma proposta educativa, porque mostra como funciona o meio ambiente. O terrário, paisagismo montado no recipiente, é uma pequena estufa em que se recriam as condições de um ambiente tropical. “É como se o universo acontecesse ali, na sua sala, dentro de um vidro reciclado”, explica Edson.

Por causa da profissão, ele costuma observar as plantas e vegetação por onde passa. Um dia após visita ao sítio de um amigo e sem ter o que fazer com os vidros vazios que tinha em casa, achou uma maneira de montar um minijardim. Ele resolveu presentear uma amiga e o dono do sítio com a novidade. Dias depois ele já estava recebendo encomendas dos amigos e em pouco tempo pessoas desconhecidas passaram a pedir e indicar seu trabalho.

Negócio que deu certo

Por causa da procura e para ter certeza que o negócio daria certo, o biólogo começou a pesquisar e viu que nos Estados Unidos o terrário é muito usado, uma verdadeira febre. A descoberta foi motivadora e ele resolveu investir, criando uma página no Facebook para mostrar seu trabalho. Ele teve medo de não conseguir alcançar o público mínimo para manter a página, que é de 35 pessoas, porém sua expectativa foi superada na mesma semana. Hoje mais de 4.900 pessoas já são fãs e ele planeja – já está se movimentando – para abrir uma empresa formal.

Edson passou a receber encomendas de outros países e já enviou seu trabalho até para Londres. Ele conta que possíveis clientes da China e do Irã também entraram em contato. Pensando nestes casos, quando é preciso enviar pelo correio, o biólogo criou um kit com todos os itens e uma carta de instruções para a pessoa fazer a montagem em casa. Se enviasse o jardim pronto o paisagismo interno iria se desfazer durante a viagem.

O conceito é reciclar os vidros de conserva de qualquer tamanho criando dentro deles microambientes autossustentáveis. Todo o trabalho, criação e produção são feitos pelo biólogo, a irmã dele ajuda com a logística. A maioria do material é reciclado ou colhido da natureza, só são comprados itens que não há como reaproveitar ou recolher.

Processo construtivo

Na montagem dos jardins, primeiro Edson higieniza o recipiente, depois começa a produção pelas pedras, que é o substrato principal para drenagem da água, em seguida vai uma camada de musgo seco, carvão ativado para evitar mal cheiro e aparecimento de fungos e por último terra preparada. Depois completa com as plantas e criatividade. Cada peça é exclusiva e pode ser personalizada.

É possível criar dois ambientes: úmido e fechado ou deserto e aberto. O ambiente úmido, onde predominam os musgos, não deve ser exposto ao sol. Neste caso são usadas miniavenca, miniorquídea e begônias, por exemplo. A quantidade e tipo de plantas dependem da época e do clima. No caso do ambiente úmido, a partir do momento em que se fecha o vidro, se inicia o ciclo da água. O que acontece na terra se replica ali, há troca de gases entre as plantas,a água evapora e como não há aberturas ela volta à terra. “O filho de um amigo levou o jardim em conserva na feira de ciências porque estava aprendendo justamente sobre o ciclo da água e fez sucesso. É legal porque além do apelo ecológico tem a conotação do estudo”, conta Edson.

O ambiente desértico, montado com cactos e suculentas, é produzido de maneira semelhante ao úmido, porém sem água e com uma mistura de areia na terra. O ecossistema precisa fica em um local com bastante luminosidade. A indicação é que fique exposto ao sol, perto de janelas e regado somente a cada 30 dias com pouca água, somente na terra. “É muito legal o conceito da reciclagem e juntar isso com a decoração e arte é ainda mais interessante. Temos cada dia menos tempo e espaço em casa para cuidar das plantas. O jardim em conserva agrega ao ambiente e traz um pouco de verde com uma manutenção simples”.

O preço varia de R$ 20 a R$ 180, de acordo com o tamanho e quantidade de material utilizado. O kit, enviado para outras cidades ou países, custa em média R$ 20. O contato pode ser feito pela página do Facebook “Jardim em Conserva” ou direto com o criador às quintas, sextas e sábados no mercado São Jorge, que fica no bairro Parque São Jorge.

Serviço

• Onde encontrar:
Mercado São Jorge.
Rua Brejaúna, 43, Itacorubi, Florianópolis.

• Quando:
Quintas e sextas, das 14h às 20h e sábados das 8h às 14h.
Encomendas pelo telefone (48) 8424-0628 ou pelo email jardimemconserva@gmail.com

• Saiba Mais: www.facebook.com/jardimemconserva

Fonte: Notícias do Dia

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros