Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Haddad cancela licitação dos ônibus de São Paulo

O custo da nova licitação, que valeria por até 15 anos, é de R$ 46,3 bilhões
 O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou que vai suspender a bilionária licitação - a maior da história do município - das concessões do serviço de transporte público na cidade. O cancelamento foi determinado nesta quarta-feira (26), para “permitir maior participação da sociedade”, segundo informou a assessoria de imprensa da prefeitura.

A gestão Haddad estava em processo de renovar os contratos com as empresas e cooperativas de ônibus da capital — assinados há uma década na gestão da petista Marta Suplicy. O edital dessa licitação estava em fase de consulta pública desde 13 de junho e o valor total era de cerca de R$ 46 bilhões, sendo R$ 35,2 bilhões para empresas de ônibus pelo período de 15 anos, e R$ 11 bilhões para as cooperativas permissionárias por sete anos.

Em entrevista na segunda-feira, o secretário de Transportes, Jilmar Tatto, afirmou que uma das propostas que chegaram à sua mesa sobre os transportes públicos é a da tarifa zero. Outra é a de voltar a estatizar o sistema de ônibus municipal.

A nova licitação dividia a cidade em três lotes para os concessionários. Poderiam participar empresas ou consórcios.

 Criação de Conselho

Para efetivar a participação da sociedade no processo, o executivo municipal informou que criará o Conselho Municipal de Transporte, que terá participação de usuários, empresários, governo, Ministério Público e movimentos sociais.

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, o novo colegiado irá discutir o modelo de transporte público na cidade, além de funcionar como um fórum para discussão e explicação sobre as planilhas de custos de manutenção do sistema e de composição da tarifa de ônibus.

 Faixas exclusivas

Até dezembro deste ano, 220 quilômetros de faixas exclusivas de ônibus serão implantadas na capital, superando a meta original, que era de 150 quilômetros até dezembro de 2016.

Conforme a prefeitura, a 23 de Maio também ganhará uma via exclusiva para coletivos, nos moldes das que já foram implantadas na Radial, Marginal Tietê e da que será implantada na Marginal Pinheiros na próxima semana.

A assessoria informou ainda que, também na semana que vem, deverão ser assinados contratos de construção de 66 quilômetros de corredores.

Fonte: R7

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros