Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Ibama flagra novos desmatamentos em áreas de mata atlântica no Rio Grande do Sul

A fiscalização do Ibama em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, realizou a 2ª etapa da Operação Mata Viva na mata atlântica, nos municípios de Agudo, Paraíso do Sul, Nova Palma e Candelária, durante o período de 14 a 18 de julho.
Foram lavradas 15 autuações por infrações ambientais, das quais, 14 foram por destruição da vegetação natural em área de mata atlântica e uma por extração mineral não licenciada, o que resultou no total de R$ 127 mil em multas aplicadas. Além disso, foram embargados cerca de 13 hectares de áreas desmatadas e foi apreendido um trator de esteiras, flagrado em plena atividade de desmatamento.

Durante a ação, foram flagrados desmatamentos inéditos no bioma, praticados em áreas de pequenas a médias propriedades rurais. A degradação era realizada com tratores de esteira e se destinava a converter a floresta em plantações de soja.

Em 2010, o Escritório Regional do Ibama em Santa Maria já havia flagrado desmatamentos no mesmo bioma, à época, destinados a plantios de tabaco, especialmente, no município de Segredo. Foi realizado um acordo de cooperação técnica entre o Ibama e a cadeia produtiva do tabaco, representada pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), com a finalidade de estabelecer formas de apoio à recuperação e à conservação de áreas do bioma Mata Atlântica.

O acordo rendeu ótimos resultados na região de Segredo, sendo notáveis o estancamento dos desmates, o maior entendimento da população local a respeito das restrições legais relacionadas com a vegetação do bioma e, principalmente, o processo de recuperação ambiental das áreas à época desmatadas mediante a aplicação de metodologia proposta pela Universidade Federal de Santa Maria e da Instrução Normativa/Ibama nº 04/2011.

Ascom/Ibama/RS
Foto: Ibama/RS

Fonte: EcoDebate

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros