Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

terça-feira, 27 de junho de 2017

Dona de Funerária no Mississipi EUA se negou a cremar corpo do idoso gay

O americano John Jack Zawadski está processando a Picayune Funeral Home, em Mississipi, nos Estados Unidos, porque a empresa teria recusado-se a cremar o corpo do marido dele, Robert Huskey. De acordo com o processo em tramitação judicial, isso aconteceu quando ficou claro para a empresa funerária que o falecido era homossexual.


O processo foi parar na esfera judicial em maio de 2016, quando a alegação que a funerária contratada descumpriu um acordo verbal em fazer os tramites funerários de Robert, justificando que sua funerária não atendia ao publico LGBT. A Lambda Legal, uma organização não-governamental que luta pelos direitos da população LGBT esta monitorando o caso na justiça.

Entenda o Caso

A funerária fez o acordo comercial com o sobrinho de Zawadski, informando que os tramites do corpo de Robert custariam US$ 1.795,00. Porém, quando John Zawadski preencheu os documentos para a liberação do corpo, se identificando como o marido de Robert, a funerária recusou-se a fazer os serviços.

Com a negativa da funerária em atender o caso, a família teve que encontrar outra empresa com o crematório a 90 quilômetros de distancia, desta forma tiveram que cancelar as homenagens em memoria de Robert

John Jack Zawadski“Eu senti como se o ar tivesse sido tirado de mim. Robert foi a minha vida, e nós sempre nos sentimos tão bem-vindos nessa comunidade. E agora, num momento de tanta perda e dor, alguém fazer o que eles fizeram comigo, conosco, com o Robert, eu não consigo acreditar. Ninguém deveria passar pelo que passamos”, disse Zawadski num comunicado.

Henrietta Brewer, que é dona do funerária Picayune Funeral Home, nega que tenha falado palavras que discriminasse a orientação sexual. E afirmou que a funerária Picayune nunca se recusou a providenciar serviços funerários baseado na orientação sexual.

A família quer com o processo, ser indenizada por danos emocionais e por quebra de contrato comercial.

Nos Estados Unidos, não há uma lei federal que trate especificamente sobre a discriminação para pessoas LGBT.

Vamos aguardar as decisões da justiça a respeito do caso

Fonte: Todas Funerárias

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros