Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Corredores e avenidas ganharam sepulturas

Mais uma irregularidade no principal campo santo de Americana foi descoberta pelo atual governo municipal após a instauração de sindicância

Se não bastassem as vendas irregulares de sepulturas, assunto investigado por uma CEI (Comissão Especial de Inquérito), e as fraudes no pagamento de penas alternativas, o Cemitério da Saudade, o principal de Americana, se vê envolvido em mais um escândalo. Sindicância instaurada pelo atual governo municipal e cujos documentos O LIBERAL teve acesso nesta última semana, mostram que dezenas de túmulos foram construídos – e vendidos posteriormente – em corredores e avenidas, fechando completamente a passagem de pedestres.

Um exemplo bem claro de mais esta irregularidade está na quadra 14, onde sete sepulturas foram construídas no espaço que deveria ser de livre acesso e os documentos aos “proprietários” foram concedidos entre 2007 e 2014. Um outro problema detectado pela comissão de sindicância é que, em alguns casos, as construções avançaram sobre sepulturas infantis.

Um outro problema detectado pela comissão de sindicância é que, em alguns casos, as construções avançaram sobre sepulturas infantis

“As sepulturas que não têm vestígio nenhum de irregularidade, serão mantidas da forma como estão. Agora, as que tiverem indício de venda, foram compradas em corredores ou avenidas e não têm ninguém enterrado há menos de três anos, pode ser que a prefeitura inicie a retomada para demolição. A intenção é regularizar o cemitério como ele foi planejado, tornar justa a concessão dos que estão precisando na hora, sem ter extorsão como os ex-administradores e empreiteiros fizeram na época”, explicou o presidente da sindicância administrativa que investiga o cemitério, Lucas Carratu. Apesar de já ter constatado a prática, a prefeitura busca agora descobrir quantas são as sepulturas construídas de forma irregular nos corredores e avenidas e quem autorizou as construções.

EX-ADMINISTRADOR

A comissão de sindicância também encontrou uma concessão feita ao pai do ex-administrador do Cemitério da Saudade, Lucas Vitareli, que ocupou o cargo entre 2011 e 2014. Ele deu entrada no pedido de concessão perpétua da sepultura 454, na quadra 6, em maio de 2013. O pedido chegou a ser analisado, inclusive, por um grupo de trabalho criado justamente para coibir irregularidades, isso em 2011, grupo o qual Lucas integrava. Apesar de ter conseguido a concessão, a família não construiu a sepultura ainda e a área vazia está localizada em uma larga avenida, uma das primeiras do cemitério. No mesmo local, uma outra sepultura já está finalizada e concedida desde 2014, segundo documentos da sindicância.

Fonte: Jornal O LIberal

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros