Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Engenheiras de Gaza usam escombros de guerra para fabricar novos tijolos

Conseguir materiais de construção em meio a uma guerra é uma tarefa quase impossível. Mas, elas deram um jeito nisso.


Conseguir materiais de construção em meio a uma guerra é uma tarefa quase impossível. Em Gaza, por causa dos bloqueios do governo israelense, todos os materiais de construção são importados e precisam passar por um processo de caro e demorado. Diante deste desafio, a dupla de engenheiras da Universidade Islâmica de Gaza, Majd Mashharawi e Rawan Abddllaht, desenvolveu um tijolo ecológico feito a partir dos próprios escombros de guerra.

Matéria-prima não falta, mas o processo até que as engenheiras chegassem à combinação ideal de materiais que garantisse a resistência necessária para os blocos de construção foi longo e contou com muita determinação.

Os primeiros testes não suportaram o peso e elas precisaram de várias tentativas até chegarem ao Creencake. A pesquisa delas girou em torno de alternativas que pudessem substituir a rocha e a areia pelos escombros de concreto e as cinzas de carvão, um material residual altamente poluente e descartado em Gaza.

Segundo Majd e Rawan, em entrevista ao site Inhabitat, a combustão do carvão na cidade de Gaza, na Palestina, resulta no despejo de dez toneladas de cinzas de carvão por semana, um enorme problema ambiental. Assim, era necessário que os tijolos aproveitassem este subproduto, para evitar que continuasse a poluir o meio ambiente.

Após mais de seis meses de desenvolvimento, elas chegaram à fórmula certa. O próximo desafio é conseguir levantar, através de financiamento coletivo, o montante necessário para expandir a produção e garantir a demanda por tijolos em Gaza, que é de 40 mil tijolos por dia.

Este trabalho é extremamente importante para ajudar as famílias locais a, literalmente, se reconstruírem. Conforme informações de monitoramento da ONU, 9.061 casas de refugiamos palestinos foram totalmente destruídas, 5.066 sofreram graves danos, 4.085 sofreram danos maiores e 120.333 sofreram danos menores em consequência das guerras que se arrastam há quase dez anos. Além disso, até a data do relatório da ONU (março de 2015), a agência só havia recebido recursos suficientes para reconstruir 200 casas.

Além de ser feito com materiais reaproveitados, os tijolos de Majd e Rawan devem custar metade do valor de um bloco padrão de construção.

Fonte: Ciclo Vivo

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros