Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

terça-feira, 18 de outubro de 2016

Crematório pode abrir nos próximos dias em Joinville

Após vitória na Justiça, empresa busca últimos documentos para anunciar data de início do serviço


Uma série de reuniões e a solicitação da renovação de todos os documentos necessários para o funcionamento antecedem a abertura do primeiro crematório de Joinville. 

A decisão da 2ª Vara da Fazenda Pública de Joinville anunciada no fim da semana passada — e que derrubou a liminar de 2014 que impedia a abertura do serviço — deu a largada para que, dez anos depois das primeiras reuniões sobre o assunto, a empresa Prever, dona do empreendimento instalado na avenida Santos Dumont, possa abrir definitivamente o espaço para o atendimento dos joinvilenses.

Crematório de Joinville vive impasse na Justiça

— Está tudo pronto faz três anos. Agora a empresa vai verificar se todas as certidões de meio ambiente estão em dia para dar início às atividades — disse ontem o advogado da empresa, Fernando Ribas. 

Um grupo de administradores deve viajar de Maringá, no interior do Paraná, onde fica a sede da empresa, para Joinville nos próximos dias. A expectativa é de que seja possível abrir o crematório já na próxima semana. 

A ação que impedia a abertura do serviço entre os bairros Aventureiro e Jardim Paraíso foi apresentada por dois moradores da região. Durante a tramitação do processo, a Prefeitura alegou que foi realizada audiência pública antes da aprovação da lei de permissão dos crematórios. A decisão observa que o projeto não passou pelo Conselho da Cidade  – estava em recesso no início de 2011–, mas não seria motivo para anulação da lei. 

No questionamento sobre a ausência de licitação, a sentença aponta que os crematórios não se enquadrariam em serviços públicos, o que dispensaria a concorrência.

— Infelizmente havia uma imagem distorcida do funcionamento do crematório. É tudo moderno, importado dos Estados Unidos. Não há qualquer problema para o meio ambiente — diz o advogado da empresa.

Concluído desde fevereiro de 2014, o prédio ainda não foi inaugurado. É possível que a empresa faça uma cerimônia de inauguração antes de abrir definitivamente as portas. Por enquanto, uma equipe faz a limpeza e manutenção do espaço.   

Relembre o caso

Agosto de 2006 
Um grupo de investidores apresenta a proposta de construção do primeiro crematório da região Norte, numa área atrás do Cemitério Municipal. Além da resistência dos moradores da região, uma nascente tornou o negócio inviável ambientalmente.

Julho de 2007
Começa a funcionar o primeiro crematório de Santa Catarina, em Balneário Camboriú.

Setembro de 2009 
O crematório de Itajaí é construído e começa a funcionar, mesmo sem licenciamento, que só foi emitido três anos depois. As instalações foram construídas dentro de uma funerária.

Fevereiro de 2012
Jaraguá do Sul inaugurou o seu empreendimento. O Crematório Catarinense iniciou as atividades no início do ano, nas margens da BR-280. Foram realizados dois estudos – de impacto de vizinhança e arqueológico. A demanda começou com duas cremações por dia. Hoje, as famílias de Joinville estão entre as que mais procuram o serviço.

Maio de 2012
Uma reunião na Câmara de Vereadores foi importante para a apresentação da proposta de construção  do crematório no Aventureiro. Porém, havia insatisfação dos moradores.

Setembro de 2012
Foi quando o crematório de Joinville conseguiu as licenças para a construção e funcionamento.

Maio de 2013
Obras começaram no bairro Aventureiro, em meio a protestos de moradores e empresários.

Fevereiro e 2014
O prédio ficou pronto, mas não pode ser inaugurado porque já havia uma decisão judicial que impedia o funcionamento.

Novembro de 2015
Processo está encaminhado para decisão final 2ª Vara da Fazenda Pública de Joinville.

Fonte: A Notícia

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros