Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Com várias obras de arte, Cemitério de Santo Amaro pode ser tombado; faça um passeio virtual

Manifestações artísticas em forma de escultura e arquitetura ajudam a contar a história de Pernambuco


Foi aprovado nesta terça-feira (1) o pedido de tombamento do Cemitério Senhor Bom Jesus da Redenção, mais conhecido como Cemitério de Santo Amaro, localizado no bairro de mesmo nome no Recife e o maior de Pernambuco. O Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco foi unânime na validação do pedido, que aconteceu na véspera do Dia de Finados. O pedido acontece em virtude das numerosas obras de arte em forma de esculturas e arquitetura que o espaço abriga.

Além da proteção ao local, o documento assinado pelo Conselho solicita o desenvolvimento de políticas públicas para estimular atividades de utilização do cemitério. A prática de turismo cultural em cemitérios já acontece em outros lugares do mundo, como nos cemitérios de Pére Lachaise, em Paris, na França; e Recoleta, em Buenos Aires, na Argentina. Neles, o conjunto de obras é motivo para passeios, visitação, estudos e pesquisas, já que compõem um patrimônio do povo local.

Confira em vídeo os principais monumentos que o Cemitério de Santo Amaro abriga:


No Cemitério de Santo Amaro é possível encontrar obras simbólicas que contam a história do Estado, como a que se encontra no túmulo do abolicionista Joaquim Nabuco. A escultura Emancipação do Elemento Escravo, de 13 de maio de 1888, é formada por um grupo de ex-cativos levando o sarcófago simbólico do grande abolicionista sobre suas cabeças. Já o local onde foi enterrado o governador Manuel Borba abriga uma mulher de bronze com uma torre na cabeça e um grande leão em seus pés.

No mausoléu da Família Drummond, um escudo de mármore, sobre uma pequena ampulheta, com uma caveira e uma foice. Outro destaque é o Túmulo dos quatro bustos, pertencente à Família Miguel José Alves, que tem uma obra toda em mármore representando quatro irmãos: um homem com as mãos no peito e três mulheres chorando em volta dele.

Membro do Conselho de Preservação, o pesquisador Leonardo Dantas Silva foi o responsável por iniciar a discussão sobre o espaço como patrimônio cultural. O pesquisador destacou a beleza e imponência de diversos túmulos e mausoléus, mas que não são conhecidos do grande público por não haver estímulo ou visitas guiadas, o que permitiria também conhecer a história de Pernambuco.

O pesquisador é autor do artigo “Arruando pelo Cemitério de Santo Amaro”, cujo texto compõe o folder “Cemitério de Santo Amaro – Um Roteiro de Seu Patrimônio”, que o Conselho de Preservação também lançou nesta terça, juntamente com o pedido de tombamento. A publicação conta a colaboração da fotógrafa Jan Ribeiro e visa a estimular a criação de visitas guiadas pelo Cemitério de Santo Amaro. A distribuição será feita pela Fundação do Patrimônio Histórico de Artístico de Pernambuco – Fundarpe, em instituições ligadas à educação patrimonial e ao turismo, em todo o Estado.

Fonte: Folha PE

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros