Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Ex-jogador da Seleção Brasileira, fotógrafos e escritores: saiba quais famosos estão enterrados no ES

Além do túmulo do jogador José Fontana, que ajudou o Brasil a conquistar a Copa do Mundo em 1970, está também o do fotógrafo Albert Richard Dietze


O Espírito Santo é repleto de pontos turísticos que chamam a atenção e recebem visitantes constantemente. Entre museus, igrejas,  praias e parques há quem prefira sair do comum e se aventurar visitando lugares inusitados. Você, por exemplo, já pensou em passar um dia conhecendo cemitérios?

Comum em países como Argentina e França, o turismo em cemitérios também existe bem pertinho da Grande Vitória, no município de Santa Leopoldina. Histórias e curiosidades de personalidades enterradas nos cemitérios da região atraem visitantes de todo Estado em qualquer época do ano.

Responsável por criar o projeto inédito no Estado, o guia turístico Jefferson Rodrigues explica que a ideia é contar a história de quem fez a diferença em Santa Leopoldina e também no Brasil. Segundo ele, o projeto acabou há algum tempo, mas a tradição continuou e os cemitérios ainda fazem parte de roteiros turísticos.

“Na época que criei, eu era secretário de turismo do município. Quando sai, em 2010, o projeto acabou, mas até hoje muitos turistas e até moradores mesmo procuram para fazer o roteiro. A ideia é entender quem somos nós, onde está enterrada a nossa história, quem foi quem e o que eles fizeram”, conta.

O guia conta que os cemitérios estavam abandonados e depois do projeto ganharam “vida” e até mesmo apoio da população, que vestiu a camisa e começou a colaborar contando outras histórias. 

“Todos os cemitérios estavam abandonados, porque é comum mesmo a sociedade virar as costas para esses lugares. O projeto foi uma questão de valorização. Hoje em dia já tem paisagismo e os moradores também vestiram a camisa, começaram a  contar novas histórias. Os cemitérios estão cheios de história, é preciso valorizar isso”, conclui. 

E no mês do mortos, que tal tirar um tempinho para fazer um passeio diferente? Além do túmulo do jogador José Fontana, que ajudou o Brasil a conquistar a Copa do Mundo em 1970, atraem a atenção dos visitantes as sepulturas do fotógrafo Albert Richard Dietze e da menina Maria Gilda, um dos mais visitados, devido ao intrigante fato de estar sempre cheio de água, até mesmo em períodos de seca.

Conheça os túmulos que fazem parte do roteiro!

• José de Anchieta Fontana - Futebolista Brasileiro 
Nascido em Santa Teresa-ES, Fontana foi convocado para disputar a Copa do Mundo de 1970 e ajudou a Seleção Brasileira a conquistar o título mundial. Aos 39 anos, sofreu um ataque cardíaco durante uma partida de futebol entre amigos e morreu. Foi sepultado ao lado de seus pais, em Santa Leopoldina e uma das ruas do Município leva o nome em sua homenagem. 

• Francisco Schwarz - Autoridade histórica
Nascido em Santa Leopoldina, Francisco exerceu cinco mandatos de deputado estadual e, como prefeito, em parceria com seus habitantes, abriu a maior parte das estradas do município. Também reservou a terceira idade para pintar e transformou Santa Leopoldina no tema principal da sua pintura e publicou dois livros "Santa Maria de Jetibá" e "O Município de Santa Maria de Jetibá". 

• Maria Gilda - O intrigante túmulo com água
Nascida em 04 de setembro de 1922, veio a óbito em 19 de janeiro de 1923 por afogamento em uma banheira. Em sua homenagem foi construído um mausoléu, onde a cruz está sob uma armação de concreto. A parte interna concretada é oca e por este motivo, permanentemente está cheio de água, mesmo nos grandes períodos de estiagem. A origem dessa água é tida como milagre. Antigamente, muitas caravanas, de vários lugares do Brasil, vinham em romarias em busca de curas e muitos se dizem curados até hoje. 

• Luiz Holzmeister - Autoridade
Quando morreu, era promotor de justiça local, por nunca ter desejado sair de onde nasceu. Apesar de vários cargos que lhe foram oferecidos, foi prefeito de Santa Leopoldina e construiu o prédio da prefeitura. Luiz também criou o Museu do Colono, situado na rua principal da cidade no prédio que era residência da família. O museu é uma das principais atrações turísticas da cidade. 

• Família Vervloet 
Saíram da Bélgica e fixaram residência em Santa Leopoldina. Foram eles os responsáveis pelo início do comércio local e pela construção da estrada liga Santa Leopoldina a Santa Teresa (com recursos próprios) através de sua firma Vervloet Irmão & Cia associando-se às empresas: Franz Muller Cia. e J. Reisen. 

Família Reisen 
A história de sucesso da Família Reisen começou em 1899 com José Reisen. Filho dos colonos, João Reisen e Marie Amèlie Vervloet, ficou órfão de pai com apenas 04 anos de idade e foi um dos responsáveis pela construção da estrada que liga Santa Leopoldina a Santa Teresa, junto com Vervloet Irmão & Cia. 

Albert Richard Dietze - Fotógrafo 
Nasceu na Alemanha em 1838 e em 1869 veio para o Brasil, onde trabalhou no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro. Pouco depois instalou a sua "Photographia Alemã". Em 1874 o fotógrafo transferiu seu estúdio e residência para Santa Leopoldina. Ele foi um dos mais importantes fotógrafos da época e faleceu em Santa Leopoldina em 1906.

Fonte: Jornal Folha Vitória

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros