Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Cidade inundada por lama tóxica é reconstruída de forma sustentável

Em outubro de 2010, a cidade húngara de Devecser amanheceu coberta por uma lama tóxica de cor vermelha, que havia vazado de uma usina de alumínio vizinha. A inundação do subproduto matou dez pessoas e feriu gravemente 150 habitantes. Três anos mais tarde, a cidade húngara se restabeleceu como uma cidade sustentável que utiliza apenas energia limpa e produz, localmente, a comida consumida pela população.


O símbolo da restauração sustentável é um novo parque, construído na zona em que aconteceu o desastre ambiental. Uma floresta de 30 hectares, ao lado da área de lazer, fornece madeira para o sistema de aquecimento de 87 residências reconstruídas depois de oito meses do desastre. A área é reflorestada após a retirada da madeira.

Além do sistema de energia, Devecser também planeja cultivar os alimentos para abastecer seus habitantes, sem comprar produtos nas cidades vizinhas. Entre as medidas já adotadas pelo município, está a construção de uma usina solar de desidratação de vegetais.

O acidente ambiental ocorrido em 2010 inundou diversas cidades da Hungria e colocou em risco o rio Danúbio, um dos mais importantes da Europa. Além das pessoas mortas e feridas, diversos animais perderam suas vidas e desapareceram em meio à lama tóxica.

Diversas pessoas perderam seus pertences e suas moradias em meio à lama, que oferecia o risco de câncer de pulmão a quem inalasse a poeira emitida pela substância. A empresa MAL Rt., proprietária da refinaria, negou ter sido negligente com o reservatório, alegando que a lama não é considerada como resíduo perigoso, de acordo com as normas estabelecidas na Europa.

Fonte: Mercado Ético

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros