Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Produção de orgânicos garante renda e sustentabilidade a agricultores

O agricultor Ruben Harff reside com a esposa em uma propriedade de sete hectares, no interior de Sapiranga, no Rio Grande do Sul, na comunidade de Mucker-Eck. Morando em um local importante para a história do Estado e até do Brasil, devido a chamada Revolta dos Mucker, a família demonstra que carrega a fibra e a força para o trabalho dos antepassados que moravam na comunidade.


Quando começou a produzir no local, Ruben cultivava através do sistema tradicional, com a aplicação agrotóxicos, baseado na antiga Cartilha do Agricultor. “Com o tempo ficou complicado manter este sistema. Sempre apareciam novas pragas e fui tomando consciência de que podia produzir de outra maneira”, explica.

O produtor começou a utilizar matéria orgânica e procurar mais conhecimentos sobre a produção orgânica. Há dois anos, foi formado um grupo de produtores orgânicos no município, apoiado principalmente pelos técnicos da Emater/RS-Ascar do município. “Passamos por muitos cursos e hoje aprendi como realmente funcionam as plantas, o solo, a natureza. Percebi que é até uma questão de lógica, pois o próprio ambiente te oferece as condições ideais para produzir. A agricultura orgânica é que deveria ser a convencional, porque é a natural”, revela.

Atualmente a propriedade de Ruben é baseada na produção orgânica e conta com uma gama bastante diversificada de produtos saudáveis e saborosos como alface, rúcula, radicci, salsa, espinafre, tomate, frutas cítricas, banana, abacate, entre outros. “Ainda assim acredito que o consumidor deveria se conscientizar mais sobre os produtos orgânicos. Nem sempre o alimento é tão bonito quanto aquele do supermercado, mas é muito mais saboroso, saudável e nutritivo, além de ser produzido em harmonia com a natureza”, comenta.

Além da qualidade da produção, a questão financeira também acabou melhorando para a família Harff. “Consegui diminuir os gastos da produção, pois utilizo o que existe na propriedade, e também vendo tudo o que produzo”, ressalta.

O engenheiro agrônomo do escritório municipal da Emater/RS-Ascar de Sapiranga, Mateus Farias de Mello, explica que o Organismo de Controle Social Orgânicos Encosta da Serra Sul Ferrabraz foi fundando de maneira participativa. A entidade foi formada através do processo de organização de um grupo de agricultores, técnicos da Emater/RS-Ascar, da Organização Sementes da Vida e consumidores de Sapiranga e de Araricá e, desde 2010, vem construindo e aperfeiçoando tecnologias de produção e formas de inserção no mercado.

Atualmente o grupo comercializa alimentos orgânicos, de forma diversificada, para o consumo local e externo, além de abastecer programas do governo federal, como o Programa Nacional da Alimentação Escolar (PNAE) e o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). “Os produtores da região já tinham uma predisposição à produção orgânica, assim procuramos atendê-los com os cursos e capacitações. Temos seis produtores que possuem certificação orgânica junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), outros três agricultores estão com o processo em andamento e devem finalizá-lo nos próximos meses”, explica o engenheiro.

Fonte: Mercado Ético

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros