Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Empresas brasileiras assinam carta sobre mudanças climáticas

Um grupo de empresários brasileiros lançou, nesta quinta-feira (13), um documento em que as companhias assumem compromissos para reduzir o impacto das mudanças climáticas nos próximos anos, além de fazer propostas sobre o que o governo brasileiro deve priorizar nas negociações internacionais da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas 21 (COP 21), que acontece em dezembro em Paris.

A ação é das empresas que fazem parte do Fórum Clima: Alcoa, Carrefour, Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração, Companhia Siderúrgica Nacional, CPFL Energia, Grupo Libra, InterCement, Natura, Odebrecht, Samarco Mineração, Shell e Walmart Brasil.

Na “Carta aberta ao Brasil sobre mudança do clima – 2015″, os empresários se comprometem a definir uma meta de redução de emissões de gases de efeito estufa, buscar inovações que permitam reduzir as emissões de gases, publicar relatórios anuais de emissões e eliminar produtos que tenham origem no desmatamento ou outros tipos de exploração ilegal do meio ambiente.

Os empresários sugerem que, nas negociações climáticas internacionais, o Brasil defenda o estabelecimento de um limite de emissões de gases de efeito estufa a longo prazo. Além disso, que o país defenda a criação de um mecanismo de precificação do carbono, o que significa adotar um sistema em que as empresas poluentes possam escolher se vão reduzir a emissão de carbono ou se vão continuar a emitir e pagar por isso. O grupo também sugere que o país defenda a criação de mecanismos de remuneração pela recuperação das florestas.

O grupo propõe ainda que o país tenha uma meta de, até 2030, ter 50% das fontes de energia renováveis.

Expectativas para COP 21 – A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, participou do evento e falou sobre as expectativas da atuação do Brasil na COP 21.

“Eu me mantenho otimista em relação a Paris poque vai ser a primeira vez que temos no conjunto de negociadores pessoas que realmente estão envolvidas com a questão do clima, o que não é trivial.Chegaremos a Paris certamente como o país que mais reduziu emissões no planeta voluntariamente”, disse a ministra.

Segundo a Izabella, o Brasil deve definir até setembro os compromissos que o governo deve apresentar para a conferência do clima, documento chamado INDC (Contribuição Nacionalmente Determinada Pretendida, na sigla em inglês). Ela afirma que essas propostas estão sendo discutidas por seis ministérios: Economia, Agricultura, Minas e Energia, Planejamento e Relações Exteriores.

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros