Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Usina de conversão de energia solar pode ser instalada em complexo penitenciário de Alagoas

Gestores discutem possibilidade de proteger o meio ambiente e gerar economia para o Estado utilizando energia renovável

Os gestores das Secretarias da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) e de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e representantes da empresa de Geração de Energia Solar Pure Energy estiveram reunidos no dia 08/09, discutindo uma alternativa de geração de energia renovável para os presídios.

Na ocasião, foram avaliadas possibilidades da implantação de uma usina de conversão de energia solar dentro do complexo penitenciário de Alagoas, auxiliando na economia de energia elétrica e conservação do meio ambiente.

A ideia apresentada pelos representantes da empresa foi implantar uma usina fotovoltaica, modelo que já é utilizado em alguns empreendimentos do setor privado, como em alguns estádios da Copa do Mundo de 2014.

A usina iria funcionar por meio de instalação de placas de captação de energia solar dentro do complexo prisional, possibilitando a geração de energia para abastecer todas as nove unidades, localizadas em Maceió.

Os representantes da Pure Energy explicaram também algumas das vantagens da utilização das placas, que têm 1.00x1.65 m², capacidade de geração de 250 watts cada, e vida útil de 25 anos, sem necessidade de manutenção.

O gestor da Semarh, Alexandre Ayres, falou sobre a importância da utilização da energia renovável. “Com a utilização da energia solar temos duas pretensões: contribuir para a proteção do meio ambiente, com a utilização da energia renovável, e gerar economia financeira para o Estado”, afirmou.

De acordo com o secretário de gestão interna da Seris, major Marcos Henrique do Carmo, o clima de Alagoas favorece a utilização deste tipo de energia. Ele também citou os benefícios que ela pode trazer tanto para o meio ambiente como para os cofres públicos. “A utilização desta fonte de energia renovável, além da questão ambiental, é muito interessante no sentido de economia, pois o custo da geração da energia solar é menor que o da geração de energia por meio de hidrelétricas”, destacou.

A ideia agora é a realização de um estudo de viabilidade técnica da área para ver se é possível instalar uma usina fotovoltaica no local para gerar energia. Caso seja viável, Alagoas será a primeira unidade federativa do país a utilizar energia solar em unidades penitenciárias.

Fonte: Professor Resíduo

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros