Colaboradores

Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

O Açude Gargalheiras, em Acarí (RN), entra em colapso. Comentários de João Suassuna

Prezados(as),

Isso que aconteceu no Gargalheiras, açude de 40 milhões de metros cúbicos de capacidade, foi por má gestão dos recursos hídricos locais.


Usaram praticamente todo o potencial volumétrico da referida represa, acima de sua capacidade de regularização, 100% garantida. O resultado de tudo isso, não podia ser outro. A água acabou! E, infelizmente, o Rio Grande do Norte não está sozinho nessa lamentável situação ora vivenciada no Semiárido nordestino.

A represa de Jucazinho, localizada no Agreste pernambucano, por exemplo, que abastece o município de Santa Cruz do Capibaribe e uma infinidade de localidades em seu entorno, inclusive Caruaru, também está em vias de exaustão (atualmente, apenas com 3%). Existe uma tendência no imaginário do povo brasileiro, de que a “água” é um bem natural infinito e que, portanto, pode ser usada a bel prazer.

A represa de Boqueirão, na Paraíba, também caminha no mesmo sentido da exaustão, causando transtornos na cidade de Campina Grande e em municípios de seu entorno, onde a população atendida por essa represa vem sofrendo privações de racionamento, numa prova clara de que a água, quando mal utilizada, acaba, o que vem mostrar, também, a necessidade de ser utilizada com muita parcimônia.

O experiente hidrogeólogo paraibano, José do Patrocínio Tomaz Albuquerque, vem denunciando o mau uso das águas das represas do Semiárido nordestino faz um bom tempo. O lamentável de tudo isso, é que foi preciso acontecer o problema em municípios do porte de Acarí, Santa Cruz do Capibaribe, Caruaru e, provavelmente, Campina Grande, para fazer as populações acordarem. Esse é, portanto, o verdadeiro retrato do estabelecimento do caos na região, e com poucas chances de uma solução imediata.

Trazer água de onde, para o abastecimento de uma expressiva quantidade de gente? No momento, só resta às autoridades, o aguardo do próximo período chuvoso e torcer para que as chuvas caiam com muita intensidade e com a frequência a mais regular possível.

http://remabrasil.org:8080/virtual/r/remaatlantico.org/sul/Members/suassuna/campanhas/o-acude-gargalheiras-em-acari-rn-entra-em-colapso/view

* João Suassuna – Eng° Agrônomo e Pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco

Fonte: EcoDebate

0 comentários:

Postar um comentário

Eco & Ação

Postagens populares

Parceiros