Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

sábado, 17 de dezembro de 2016

Caixões servem de mobília para Norte-Americanos

Um número cada vez maior de norte-americanos está comprando caixões decorados que servem como mesa ou cama antes de serem enterrados. Esses objetos podem ser usados como mesas baixas para servir o café às visitas ou como prateleiras para livros ou CDs durante dezenas de anos antes de servir de local de descanso eterno para o proprietário.

Ainda que, à primeira vista, a idéia pareça um tanto bizarra, os que aderiram à moda, lembram do inegável lado prático. Por que utilizar por um só dia um produto caro, se poderia ser útil durante toda a vida?

Enquanto um caixão adquirido no último momento, como costuma ser o habitual, sai por um quantia exorbitante, empresas como Casket Furniture oferecem descontos de até metade do preço se a compra não tiver pressa.

O cliente tem uma ampla gama de opções dependendo de seu grau de excentricidade e das necessidades de seu lar: desde o “caixão-cama”, para os mais corajosos, até o “caixão-prateleira”, mesa baixa ou inclusive adega.

Outra opção é comprar as peças desmontadas e montar em casa o “caixão- mobília’ com a ajuda dos manuais existentes no mercado, como o Do It Yourself Coffins (Faça você mesmo o seu caixão).

Para Mark J. Zeabin, presidente da Casket Furniture, todos temos direito a algo mais do que uma caixa produzida em série quando chega a hora da verdade. E o que é melhor do que ir familiarizando-se com o pijama de madeira enquanto se desfruta um café?

A empresa assegura, em seu site, que os produtos estão garantidos para toda a vida e sua versatilidade permite que combinem facilmente com a mobília contemporânea, o que não impede que possam proporcionar o descanso eterno com alta qualidade quando chega a hora.

Bill Hale, criador de Down To Earth Coffin, empresa que vende caixões que servem para guardar rifles, lembra que as pessaoas têm duas opções: deixar que o objeto apodreça na funerária ou usá-lo mais de uma vez. “No final, preparar-se para a morte faz parte da vida”, afirmou ele.

Os empresários, que estão lucrando com o novo hábito, não se esqueceram dos animais de estimação, que também têm caixões com desenho sofisticado para serem usados para vários fins antes da despedida final.

Para os que estão procurando mobiliário colorido e mais original, a loja especializada em artesanato africano Ananse Village, em Fort Bragg, ao norte de São Francisco, oferece caixões que simbolizam a ocupação ou o hobby do falecido, decorados com peixes coloridos ou aviões.

Uma mudança na lei, que determinava a exclusividade da venda dos caixões para as funerárias até 1996, permitiu que a nova mania fosse sucesso. Desde então, qualquer estabelecimento pode vender estes produtos, permitindo que os clientes possam desfrutar antecipadamente de seu último lar.

Fonte: Sincep

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros