Tecnologia do Blogger.

Siga-nos por Email

Seguidores

Arquivo do blog

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Cemitério Campo Santo cria 796 novas vagas para sepultamentos em gavetas

Novo módulo possui tecnologia inovadora de tratamento de gases gerados na decomposição. Investimento foi de R$ 2,5 milhões


O Cemitério Campo Santo, mantido pela Santa Casa da Bahia, ampliou o número de vagas de sepultamentos com novos módulos verticais, também conhecidos como gavetas. A inauguração será na próxima terça-feira (9). A estrutura, montada no bairro da Federação, conta ainda com 1,1 mil novos ossuários, parcialmente prontos à venda. As novas vagas já estão sendo comercializadas desde o final de 2016.

Os módulos contam com tecnologia inovadora de tratamento de gases gerados na decomposição dos corpos garantindo, assim, menor impacto ambiental. Segundo a provedora, os módulos irão mais que duplicar a capacidade de sepultamento do cemitério.

"Os enterros continuam horizontais, o que muda é o sistema para atender a legislação de não contaminar mais o solo. Nós estamos trabalhando com uma altura maior do que se é praticada e que nos dá mais espaço e vagas", explicou o provedor da Santa Casa da Bahia, Roberto Sá Menezes.

Segundo ele, as gavetas foram construídas em uma área vaga do cemitério. "Já na área ocupada vamos, aos poucos, demolir os antigos túmulos para construir as gavetas no sistema novo", completou.

No total, foram investidos cerca de R$ 2,5 milhões e contratados 19 novos funcionários. Houve ainda participação indireta de outras 35 pessoas. Segundo Menezes, a partir do segundo semestre desse ano, o cemitério passará por nova fase de ampliação onde serão construídas novas salas de velórios, crematório, estacionamento e um acesso pela Avenida Centenário.

"A expectativa é recuperar o valor do investimento em cerca de seis meses, com a venda dos novos ossuários e a cessão de uso das gavetas dos novos módulos verticais de sepultamento", explica Roberto Taboada, gerente do Cemitério Campo Santo. Segundo ele, cada cessão abrange três anos e, por lei, depois desse período os restos mortais precisam ser exumados e direcionados para um ossuário.

Sustentável
Os módulos verticais de sepultamento são mais sustentáveis. O modelo que o Campo Santo está aplicando na fabricação dos tampos e das gavetas para sepultamento é o eco granito,  uma resina a base de garrafas pet recicladas, bagaço de cana-de-açúcar e fibra de casca de coco. Assim, para cada gaveta, são retiradas do meio ambiente 167 garrafas pet.

"Desde que assumi a Santa Casa tínhamos o objetivo de trazer algo novo. Sempre achei os métodos de sepultamento muito antigos. Pesquisando, descobrimos uma empresa que trabalhava com esse material e já vinha fazendo isso em seu próprio no cemitério no Pernambuco. Os módulos foram fabricados lá e o pessoal deles fez a montagem aqui. Também treinaram nossos novos funcionários que vão atuar nesse sistema", disse o provedor.

Fonte: Correio 24 horas

Eco & Ação

Ecologia

Loading...

Postagens populares

Parceiros